segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Vestibular, Fatos e Diálogo

Acabei de chegar de Jundiaí.

Domingo eu tive vestibular da UNICAMP pra fazer em Jundiaí, e viajei pra lá no sábado já. Meu pai me pegou em Sorocaba que fica 1 hora de distância. E advinha só!? Eu dirigi na estrada até Jundiaí!!! \o/ Sabe a velocidade 100km/h? então… eu passei! Cheguei até os 120km/h.

Enfim… fui ao mercado com meu pai e fiquei sabendo que lá não se usa mais sacolas plásticas. É proibido por lei na cidade. Legal né ? Depois fui pro novo AP que vou morar. De noite, meu pai me levou para um lugar chamado “Beco Fino” que é um centro gastronômico na cidade, e que tem de tudo! MC Donald’s 24h, habibs, subway, restaurante chinês, pizzaria, franquias conhecidíssimas como a cachaçaria água doce, etc. O lugar é tão grande, que só no sábado, tinha mais gente do que se juntasse todas as pessoas que estavam nos points de Itapeva, ou o equivalente à quantia de gente em 4 finais de coverama juntas! A cidade é pequena, quase do tamanho de Aracaju, mas agitada como São Paulo e igualmente desenvolvida.

 

------------------------A PROVA------------------------------

Domingo eu finalmente fiz a tão esperada prova da UNICAMP. E tirei a seguinte conclusão: ESSA PROVA VEIO DO INFERNO! PROVA DO DEMÔNIO! A prova mais cansativa de toda a minha vida! Pra começar, eram 3 malditas redações do estilo que eu nunca fiz na vida, e 48 questões de multipla escolha. Tempo pra fazer tudo: 5 horas

O esquema era o seguinte… faz merda em alguma redação, você é desclassificado. Faz merda nas questões multipla escolha, é apenas um erro. Lógico que eu dei preferência pra fazer as redações primeiro. Eu levei 3 horas e meia pra fazer as três.

1ª- O aluno tinha que se colocar no lugar de um jovem leitor de uma pesquisa da mtv que publicou um gráfico sobre essa pesquisa, com uns 12 tópicos relacionados ao que os jovens querem para suas vidas. Desde 1999 até 2008.  Supondo que nós tenhamos nos comunicado com os pesquisadores na seção “fale conosco” do site da pesquisa, pediam para que comentássemos sobre  gráfico e apontasse dois dados que não tiveram mudanças significativa ao longo dos anos, e mais 2 dados que tiveram sim uma mudança, e ainda, se identificar ou não com o perfil dos jovens descritos pela pesquisa, apontando o seu perfil e o que achava do gráfico.

2ª- Você é um líder do grêmio estudantil de uma escola, que tem recebido reclamações de alunos e professores sobre a área de ciências e mimimi. Aí, você leu uma entrevista com uma professora bambambam da área que tem feito muitas coisas legais e aplicado novas metodologias na área. Você convida ela para dar uma palestra no colégio e a redação é um convite persuasivo em linguagem formal, comunicando aos alunos e professores sobre a palestrante. Apontando 3 principais reclamações feitas, e dizer o quanto a palestrante poderá ajudar nesses problemas… etc.

3ª- RESUMINDO… você tem que fazer um artigo sobre os acontecimentos catastróficos causados pelas chuvas no final do ano passado, baseado em uma crônica de Drumom que foi dada.

Depois disso tudo, eu fui pra prova, tinha 1 hora e meia pra fazer 48 questões. Os primeiros 30 minutos eu estava bem, depois começou a dor de cabeça infernal, o estômago apavorado de fome, e meu desempenho foi caindo… Enfim, fui uma bosta nessas 48 questões. Mas se eu tivesse feito elas primeiro, talvez não desse tempo de fazer as redações com a mesma qualidade que eu fiz. E ia dar bosta.

 

-----------------------------Diálogo------------------------------                         Monologue_Man_by_DorOthY_ShoEs_large

Tudo começa mesmo, láááá atrás no tempo, quando eu comecei a me dar mal com ônibus.

Comprei minha passagem pela internet, fui retirar, e a surpresinha da noite foi:

Atendente: – Hehe, saiu aqui que você vai de Campinas para Curitiba. Toma

Eu: – Hein!? Mas eu vou pra Itapeva! É isso mesmo?

Atendente: – É! Sem problemas, só um errinho.

Aí quando o ônibus chega, ele tem aquele letreiro na frente e dizia: Campinas – Curitiba   ¬¬

Fui na paz e na bondade conferir com o motorista:

Eu: – Motorista? Esse ônibus vai para Itapeva né?

Motorista FDP: – 22:50h meu filho! só pode ser esse né!?

Eu (mentalmente): – Então muda aquela porra ali que diz que você está indo pra Curitiba, ou pelo menos informe que aqui é escala CA%$lho!   (com muita raiva de gente mal educada)

Dessa vez eu não ia dormir, porque da ultima vez eu dormi e quase não deci na minha cidade, rsrs. Coloquei os fones de ouvido, musica alta e peguei a estrada. Ficou meio frio, peguei a manta que eles entregam e me cubri. Acordei com um monte de gente entrando no ônibus e quando me dei conta, já estava na minha cidade. Saí aos tropeços pelo corredor e saí do ônibus. Quando eu vi, tinha uma pequena platéia da empresa me olhando com um olhar estranho…

Motorista: – Ué! Você desce aqui!?

Eu (mentalmente): – Não! Te perguntei se vinha pra Itapeva só tirar com a sua cara.

Eu (bonzinho e educado): – Sim :)

Bom, 3 da madrugada agora. Bateu o sono denovo.

Obrigado

Nenhum comentário:

Postar um comentário