sábado, 16 de abril de 2011

O que teria acontecido?

Não sei se já comentei sobre meus flashs de memórias que eu tenho, em que simplesmente me lembro de vários momentos de minha vida, desde criança até os dias atuais. É como se fosse um computador carregando as imagens a serem exibidas, que você vê todas as miniaturas passando bem rápido, sabe?

Bom, acabou de acontecer isso comigo, e me peguei refletindo no que teria acontecido se eu tivesse tomado a outra decisão, nos momentos em que eu evitei relacionamentos. Foram momentos em que algo acontecia, e o tempo meio que parava pra mim, e eu pensava no que fazer naquele segundo.

O que teria acontecido…

1996 - Se eu tivesse correspondido o beijinho Jéssica, quando a turma toda gritava “BEIJA! BEIJA!”. O que aconteceu: Ela estava de olhos fechados e esperando eu beijar (ela era bem atiradinha,rsrs), mas eu sai correndo.

1997 – Se no momento da foto com a Monique, eu tivesse roubado um beijo dela. O que aconteceu: Ela era a minha paquerinha, que eu e um amigo meu brigávamos por ela. E no são joão, minha mãe tirou uma foto minha com ela. Apenas tirei a foto.

1999 – Se eu tivesse dado a florzinha que eu peguei pra Tamires (que eu achava que era bruxa, rsrs). O que aconteceu: Final de tarde, eu a vi sentada na grama, peguei uma florzinha e ia me sentar do lado dela e entregar, mas ela me ouviu chegar, e quando se virou e me viu, eu coloquei a florzinha no bolso.

2001 – Se eu tivesse falado com a Gabriela, quando ela me reconheceu no shopping e se agachou e ficou apenas me olhando. O que aconteceu: Eu conheci ela em 2000, na mesma classe de 3ª série, e eu gostava dela… foi a primeira menina que eu pedi o número do telefone, mas nunca liguei. E um belo dia, eu estava brincando com uns amigos no chão na praça de alimentação, e ela fez isso. Eu a reconheci, mas não falei nada, apenas fiquei encarando também.

2002 – Se eu tivesse deixado a cartinha de declaração, dentro do caderno da Jéssica. O que aconteceu: Eu fiz uma cartinha pra ela sem anonimato. E na hora do intervalo, eu coloquei dentro do caderno dela, mas ficou lá por menos de 5 minutos porque eu tirei.

2003 – Se eu tivesse escrito a cartinha pra Maísa, sem anonimato. O que aconteceu: Eu não escrevi quem eu era.

2004 e 2005 – Se eu não fosse tão tímido e não tivesse gaguejado e falado nada com nada, nas vezes que “ela” puxava assunto comigo. O que aconteceu: Ela era 1 ano mais velha, e a menina mais bonita que eu já tinha visto.

2006 – Se eu tivesse deixado a Poliana me puxar pra dentro do banheiro. O que aconteceu: Jogos internos à tarde no colégio, ela era linda e popular, mas naquela tarde ela não estava normal (acho que alguma droga :/ ). 

2007 – Se eu não tivesse ido naquele jogo de futebol da 3ª série a pedido da Nívea. O que aconteceu: Eu fui, e resultou em uma das maiores merdas de minha vida, chamada “rolo”.

2008 – Se eu não tivesse escutado o conselho de uma amiga da Anna. O que aconteceu: Eu estava com medo de confundir a amizade e acabar estragando. A amiga dela me disse que ela sentia o mesmo. Poderia ter dado certo, mas eu decidi não deixar acontecer. Mas se eu não soubesse?

2009 – Se eu tivesse perguntado se ela queria o sorvete que ela tinha colocado na minha boca. O que aconteceu: Empolgação, uma sessão de indiretas, marcar de ir na sorveteria onze horas da noite, olho no olho a 15 centímetros de distância, me deu sorvete na boca… e eu não  perguntei se ela queria ele devolta, rsrs. Porque pensei que aquelas sensações iam valer por penas aquele dia.

2010 – Se eu não fosse tão inseguro, e na hora do frio esperando a chuva parar eu tivesse dado mais do que um abraço. Se na hora do tchau tivesse feito melhor. Se no dia oficial tivesse levado aquelas flores. Se eu não tivesse a mania de querer ser imprevisível. E se eu não tivesse deixado meu coração falar mais alto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário