domingo, 26 de junho de 2011

Droga… estou fazendo planos e me confundindo

Já disse milhares de vezes pra mim mesmo, que eu não quero fazer planos. E acabei com uma meta que eu tenho, fazendo planos com ela.

Eu tenho uma meta, que é ir pro Canadá. E eu estou me preparando financeiramente para cumpri-la daqui uns anos. Só que já comecei a pensar nas coisas que eu poderei fazer depois que conseguir isso! E acredite, meus planos/idéias vão MUITO longe.

Passa pela minha cabeça, cada possibilidade, cada consequência, cada oportunidade e cada caminho que eu posso escolher.

Destino 1 -  Me vi dando palestras.

Destino 2 – Me vi ficando famoso.

Destino 3 – Me vi sendo notado pela minha empresa atual, e sendo promovido para trabalhar na filial Canadense.

Destino 4 – Me vi jogando tudo pra cima, pegar uma grana e ir aprender outra lingua em outro país, e assim sucessivamente.

Destino 5 – Me vi ganhando um cargo super bem remunerado, por ter feito o “destino 4” e saber falar duas linguas.

Destino 6 – Me vi sendo escritor.

Destino 7 – Me vi criando minha própria empresa.

Esses são só alguns.

Sei lá o que vai ser de mim viu…

 

Ósculos e amplexos (Fazia tempo que eu não escrevia isso)

Obrigado

Lendo o passado

Nossa, me peguei fuçando meus posts antigos, e eu vejo que já mudei bastante em quase 1 ano.

Segue o trecho de um post do ano passado, o qual vou comparar com minha visão atual.

Esses dias me questionei sobre minha vida, se ela estava perfeita ou só agora que está perfeita.

Digo porque estou numa transição grande ainda.

Quando penso que tudo estava perfeito, era a minha vida que eu estava estudando na faculdade, já tinha passado 3 semestres de curso, eu era reconhecido por grandes profissionais, eu tinha muitos amigos por perto, estava pra arranjar um emprego, estava em um relacionamento que eu sempre quis pra mim, eu estava amadurecendo numa velocidade estúpida por ter que me virar em casa o dia todo sozinho, convivendo com meu pai e melhorando o nosso relacionamento ainda mais, morava numa região excelente... enfim! Estava tudo perfeito, porém acomodado com a situação de meus pais separados, e já tinha colocado em minha cabeça que eu teria que construir carreira no nordeste mesmo, e que meu pai se formando iria melhorar nossas condições de vida e poder fazer visitas mais frequentes aos familiares.

E agora como estou?

Depois de 10 anos voltei pra minha cidade natal. Nunca tive contanto próximo por tanto tempo com meus familiares como estou tendo agora. Meus pais estão juntos novamente, vamos morar em uma das regiões mais desenvolvidas do Brasil, os meus pais estão felizes, minha irmã está feliz, meus parentes estão felizes, TODO MUNDO feliz por nós. E eu não sei o que achar disso tudo. Estou com 19 anos nas costas, sem emprego, sem amigos próximos (estou começando a fazer amizade no cursinho), voltando a estudar coisas do ensino médio, estou me sentindo praticamente como aqueles vagabundos repetentes. Deixei de fazer inscrição para o ENEM porque tinha em mente que eu já estava na faculdade mesmo, então não precisava fazer. E agora é a única avaliação para ser aprovado em um monte de unversidades aqui perto. Meu pai que eu me apeguei tanto e foi meu melhor amigo, minha base de apoio psicológica durante 6 meses, agora só o vejo finais de semana. Vejo minha mãe até o horário do almoço e depois só às 9 da noite. Meus primos estão todos próximos, mas tem as ocupações deles. E eu, agora só tenho à alguns livros, musicas, filmes e seriados. O que é perfeito?”

E agora “pequeno eu” ?

Ainda não sei o que é perfeito, e acho que nunca vou poder definir.

Eu estou em uma faculdade, já passou 1 semestre de curso e estou ganhando reconhecimento profissional. Ainda não tenho muitos amigos (só pra constar, são 3). Já tenho um emprego na área que eu estudo. Não estou em nenhum relacionamento (falo sobre isso outra hora). Esse ano eu fiz a inscrição para o ENEM e vou tentar conseguir 100% de bolsa! Meus dias começam 6h e acabam às 23h, só consigo conversar com os outros depois desse horário ou em finais de semana.

Agora falando de relacionamento… Putz! Todo mundo me questiona sobre ainda não estar namorando! Tios, primos e amigos… Namorar pra mim, é uma coisa meio complicada. Já mudei diversas vezes os meus modos de pensar a respeito disso. E uma coisa que eu mudei, foi a respeito do tempo que eu levo para conhecer a menina e poder tentar alguma coisa com ela. Eu nunca acreditei naquela coisa de namorar alguém que frequenta o mesmo lugar que você, que vocês se vêem todo dia, por tantos anos, cria uma amizade, e fica achando que ali estava o amor de sua vida e coisa e tal. Não… Nunca vi isso dar certo. Casal de escola então, nem se fala! Se passou tanto tempo se vendo e se gostavam tanto, porque fica enrolando né? rsrs. Pelo menos comigo, eu descobri que é uma coisa incontrolável, kkkkkkkkk. Mas nem casal de igreja dá certo. É fato. Só acredito mesmo quando eu sentir a mesma coisa que eu só senti uma única vez por uma garota, e vai ser assim que eu vê-la. Depois é só desenvolver :D

 

Obrigado

sábado, 25 de junho de 2011

Tentando me desligar

Tem uma coisa que eu quero deixar de lado, que é o tal potencial mediúnico que eu acredito ter. Descobrir que a maioria das sensações e experiências estranhas que eu já tive, são consequências dessa “habilidade”, não me deixa muito confortável.

Há muito tempo que eu não vejo mais nada fora do comum. Mas as sensações e sonhos, ainda permanecem. Esses dias mesmo, me deu uma tristeza do nada! E logo de cara me veio em mente uma pessoa… Isso me deixa muito preocupado. Nas vezes em que eu pude entrar em contato com as pessoas, elas realmente estavam passando por algo, ou até mesmo precisando falar comigo.

Sonhos sobre prováveis vidas passadas. Eu gosto de acreditar nisso, mas só enquanto são sonhos bons,e na hora que for um sonho ruim? Tudo bem,você pode dizer: “ahh, mas digamos que realmente seja, já passou, não tem porque que não gostar”. Mas vai saber! Eu não gostaria de ver a morte de alguém por exemplo. Os sonhos são tão reais, que eu posso sentir sensações e sentimentos.

Essa noite, eu sonhei que eu estava tirando uma kombi novinha da concessionaria. Ela tinha duas cores, e ambas eram claras. Era meio que um cinza com branco. Tirei ela, e fui andar. Ela tinha a direção muito ruim! Demorava para responder, e eu tinha que virar muito o volante para ela começar a virar, e nessas eu acabei raspando o retrovisor dela. Enquanto eu voltava com ela para loja, eu pensava no que fazer para enrolar o vendedor e fazer com que ele não visse o arranhão. Chegando lá, na checagem, foi a primeira coisa que ele viu, mas passou direto e foi só rodeando a kombi, e enquanto eu rodeava indo atrás, eu via que ela estava completamente velha! Cheia de ferrugem, tinta apagada e muitas outras marcas. Foi como se o passeio tivesse envelhecido ela, e para o vendedor estava em boas condições. Foi muito estranho.

Então… uma das coisas que eu queria, era ter começado a frequentar um centro espírita para saber lidar com essas coisas. Mas não. Não quero mais.

 

Obrigado

Irmãos a 16 anos

Ontem eu me encontrei com o meu “primeiro melhor amigo”, depois de 10 anos.

Na verdade, são 3 amigos. Eles são irmãos, e nos conhecemos quando eu tinha 4 anos. Éramos muito grudados. E o mais velho, é o meu “primeiro melhor amigo”. Ficamos juntos desde o primeiro dia de aula, até a metade da 3ª série, onde fomos separados pela minha mudança para João Pessoa. Depois disso, nunca mais nos vimos. A distância não mudou em nada nossa amizade. Obvio que seria mais diferente se tivéssemos crescidos juntos, mas não houve muitas mudanças. Apenas perdemos ótimos momentos juntos, os quais desejávamos a presença um do outro.

Uma infância bem agitada, onde a cada dia que passava eu dizia que tinha sido o melhor dia da minha vida. Eles moravam em uma fazenda, e então agente sumia pro meio do mato e só voltava pra comer, rsrs. Fazíamos muita coisa sem a noção de perigo que temos hoje. Descíamos morros de barro sentados em skates, pulávamos muros de propiedades particulares, roubava pintinho de galinha, chegamos a correr de uma manada que havia estourado a cerca, íamos mecher no ninho de quero-quero só pra perturbar o coitado, ficava em baixo do pé de jaca esperando o outro jogar lá de cima, etc. A gente tinha nossos inimigos imaginários, passagens secretas, poderes, missões, aventuras, e tudo levado tão a sério… E quem vinha dizer que aquilo tudo era bobagem? ninguém. A melhor época de todas para se ter vivido.

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Estou assim

Acho que desenvolvi uma personalidade curiosa. É isso mesmo… eu estou me redescobrindo, e até eu estou curioso para saber “qual é a minha”.

Estou literalemente me deixando levar. Parei de tentar conhecer as pessoas, e agora elas vêm até mim. Parei de imaginar meu desenvolvimento profissional, e ele veio devagarzinho. Parei de tentar criar oportunidades, e elas apareceram. Tudo tão simples, no tempo certo, com paciência.

Não ligo mais de ficar sozinho. Acho que aprendi a engolir essa. Até a minha namorada eu já parei de idealizar. Essa vida apronta cada uma comigo, sabe lá o que pode acontecer.

Acho que minha vida é abençoada. Me dou por satisfeito me ocupar o dia inteiro com trabalho, chegar em casa e ter livros, matérias e novidades pra ler. Passar um tempo em algum joguinho, encher o saco da minha irmã, rir com a família, sair com meu cachorro, me esparramar no sofá pra assistir a algum filme ou seriado, e ficar me divertindo com bobagens na internet. Sair umas 4 vezes no mês, seja para tomar cerveja, ou  jogar conversa fora com os poucos contatos que tenho por perto. Os feriados prolongados se resumem à família reunidada, risos, bagunça, amigos da cidade e festas onde todos possuem algum vínculo.

Está tudo misturado. A minha filosofia de vida anterior, com a filosofia de vida das minhas condições atuais. Só sei que eu estou gostando.

 

Obrigado

domingo, 19 de junho de 2011

“Quem és tu que me lês? És o meu segredo ou sou eu o teu?” — (Clarice Lispector)

Quando digo “só”, não é realmente só...

Eu poderia escrever milhares de coisas a mais, mas além de não ter a necessidade, são palavras que podem revirar meus sentimentos e gerar toda aquela confusão comigo mesmo. O interessante, é que se eu sei que palavras são essas, e como que não me causa nada disso? A sensação é que elas estão atrás de uma porta, batendo desesperadas para sair. Eu conheço elas, sei os efeitos que cada uma pode causar, mas existe diferença entre só pensar nelas, e escrevê-las. E as únicas coisas que podem detê-las, são o tempo e o silêncio. Essa é a minha caixinha preta, onde tudo acontece.

Arnaldo Jabor

Sempre acho que namoro, casamento, romance tem começo, meio e fim. Como tudo na vida. Detesto quando escuto aquela conversa:- 'Ah,terminei o namoro...'- 'Nossa,quanto tempo?'- 'Cinco anos...Mas não deu certo...acabou'-É não deu... Claro que deu! Deu certo durante cinco anos, só que acabou.E o bom da vida, é que você pode ter vários amores. Não acredito em pessoas que se complementam. Acredito em pessoas que se somam. Às vezes você não consegue nem dar cem por cento de você para você mesmo, como cobrar cem por cento do outro? E não temos esta coisa completa. Às vezes ele é fiel, mas não é bom de cama. Às vezes ele é carinhoso, mas não é fiel. Às vezes ele é atencioso, mas não é trabalhador. Às vezes ela é malhada, mas não é sensível.Tudo nós não temos. Perceba qual o aspecto que é mais importante e invista nele.Pele é um bicho traiçoeiro. Quando você tem pele com alguém, pode ser o papai com mamãe mais básico que é uma delícia. E as vezes você tem aquele sexo acrobata, mas que não te impressiona...Acho que o beijo é importante...e se o beijo bate...se joga...se não bate...mais um Martini, por favor...e vá dar uma volta. Se ele ou ela não te quer mais, não force a barra. O outro tem o direito de não te querer. Não lute, não ligue, não dê pití. Se a pessoa tá com dúvida, problema dela, cabe a você esperar ou não. Existe gente que precisa da ausência para querer a presença. O ser humano não é absoluto. Ele titubeia, tem dúvidas e medos mas se a pessoa REALMENTE gostar, ela volta. Nada de drama. Que graça tem alguém do seu lado sob chantagem, gravidez, dinheiro, recessão de família? O legal é alguém que está com você por você. E vice versa. Não fique com alguém por dó também. Ou por medo da solidão. Nascemos sós. Morremos sós. Nosso pensamento é nosso, não é compartilhado. E quando você acorda, a primeira impressão é sempre sua, seu olhar,seu pensamento. Tem gente que pula de um romance para o outro. Que medo é este de se ver só, na sua própria companhia? Gostar dói. Você muitas vezes vai ter raiva, ciúmes, ódio, frustração. Faz parte. Você namora um outro ser, um outro mundo e um outro universo. E nem sempre as coisas saem como você quer...A pior coisa é gente que tem medo de se envolver. Se alguém vier com este papo, corra, afinal, você não é terapeuta. Se não quer se envolver, namore uma planta. É mais previsível. Na vida e no amor, não temos garantias. E nem todo sexo bom é para namorar. Nem toda pessoa que te convida para sair é para casar. Nem todo beijo é para romancear. Nem todo sexo bom é para descartar. Ou se apaixonar. Ou se culpar. Enfim...quem disse que ser adulto é fácil?

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Paulo Henrique no trabalho, versão 2.0 e acontecimentos

Muito bem… aconteceu que meu encarregado cansou de tudo, e deixou o cargo dele em minhas mãos!!!! \o/

Requer bem mais responsabilidade, mas eu já estou acostumado por ter que ter substituido ele outras vezes. Enfim, estou feliz pra caramba.

Ontem, eu dormi no ônibus da empresa na volta pra casa, e acabei passando do ponto, rsrs. Fui parar em um bairro que eles chamam de favela, mas não chega nem perto de uma… quer dizer, chega um pouco, mas nada comparado às de São PAulo. Mas graças a Deus correu tudo bem, e voltei pra casa tranquilo.

Está fazendo muito frio ultimamente. A mão, mesmo não estando molhada, dá impressão que eu coloquei em um balde de gelo! Muito frio! Estou indo trabalhar com duas jaquetas,  e tem dias que sai aquele vaporzinho da boca mesmo dentro da empresa.

Só.

Obrigado

Hayley de volta

Muito bem, é oficial! A Hayley Williams voltou ao posto dela em minha mente! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Depois de muito tempo invicta, ela perdeu para uma oponente que existe de fato em minha vida, rsrs. Mas o cargo abriu novamente e aqui está ela! Sem muito esforço, simplesmente me conquistou de volta. Só que agora, eu já a vi pessoalmente, e as lembranças que eu tenho dela são ao vivo Smiley de boca aberta

1~111

Vamos ver  até quando esse “cargo platônico” vai durar XD

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Homemade Blockbuster - Heartlights

Quem gosta de rock indie levanta a mão! o/

A banda se chama Homemade Blockbuster, e acredite se quiser, é nacional! Uma das pouquíssimas bandas nacionais que eu estou gostando. Tudo bem que eles não tem nenhum disco gravado ainda, mas os vídeos de ensaios e filmagens em bares, mostram que a banda promete. Conheci eles graças à uma conhecida minha da internet, que filmou toda a aventura deles pela madrugada. Eles decidiram fazer o clipe da primeira música gravada, no dia 11 de junho, enfeitando alguns pontos de Curitiba (onde eles moram), com adesivos e dando forma de coração às luzes de alguns semáforos.  Ficou muito bom! Espero que eles tenham muito sucesso.

Heartlights

I've got to say
We have a few
To lose our heads
The void is feeling real
My mind is running deep
My body standing still

Can't be that bad
To waste our time
Not think of you
When life is going by
Before I stop , is a new day

(a new day x1000)

And on these days
I don't look for you
I better leave your heart in the basement
I better leave your heart untill I'm best for you

the way that feels
the way you rise
and leave right then
I should just never mind

(a new day x1000)

Ficha Técnica

Direção: Fernanda Raiza
Captação, Direção de Arte: Mariana Lima de Almeida
Edição: Jéssica Habinoski

Banda:
André França, JC Neto, Lucas Chan, Marcelo Fiedler & Ricardo Blasch

Apoio: Drunk Disco

sábado, 11 de junho de 2011

” Se achar amor nos teus olhos… Vou pedir tua boca emprestada…

image

Pequenos detalhes

 

image

Agora vou contar o que ele vê nela: ele vê, sim, que o corpo dela não é nem de longe parecido com o da Daniella Cicarelli, mas vê que ela tem uma coxa roliça e uma boca que sorri mais para um lado do que para o outro, e vê que ela, do jeito que é, preenche todas as suas carências do passado, e vê que ela precisa dele e isso o faz sentir importante, e vê que ela até hoje não aprendeu a fazer um rabo-de-cavalo decente, mas faz um cafuné que deveria ser patenteado, e vê que ela boceja só de pensar na palavra bocejo e que faz parecer que é sempre primavera, de tanto que gosta de flores em casa, e ele vê que ela é tão insegura quanto ele e é humana como todos, vê que ela é livre e poderia estar com qualquer outra pessoa, mas é ao seu lado que está, e vê que ela se preocupa quando ele chega tarde e não se preocupa se ele não diz que a ama de 10 em 10 minutos, e por isso ele a ama mesmo que ninguém entenda.

(Martha Medeiros)

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Dias tensos

Estou daquele jeito.

E a única maneira para me aquietar, é jogar um bom jogo de tiro e ouvir rock pesado no volume máximo. Justamente o que eu não tenho à disposição nesse momento D:

Nessas, venho parar aqui escrever besteira.

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Fui abordado

Ontem…putz.

Sabe a menina que eu disse no post anterior? Então… eu conheci ela, pessoalmente.

Pra começar, não era nem para eu ter ido para a faculdade ontem. Eu fui, porque eu achei que tinha prova, mas depois fiquei sabendo que a prova foi um trabalho que eu fiz em grupo. Aí, pra variar, em dois meses foi o dia que eu cheguei mais cedo na faculdade e o dia que eu mais fiquei sem fazer nada!  Como era também o ultimo dia de aula desse semestre, eu preferi ficar por lá mesmo até o final e ficar conversando com meus amigos. Achei um amigo meu, batemos um papo rápido, fomos pra cantina (eu morrendo de fome), e o que acontece? A MENINA APARECE

Diálogo

Eu: – André, sabe aquela menina que eu te disse que eu fico fugindo dela?

André: – Sei

Eu: – Pra você não duvidar de mim, olha ela ali.

André: – Será mesmo cara?

Eu: – Deixa pra lá, ela passou direto

Um tempo depois… eu falando com o André, viro pra apontar pra trás, e ela estava ali, fuzilando minhas costas!

Eu: – André! Ela ficou ali atrás! Olha! Eu disse que ela fica seguindo!

André: – Puta merda mano, é verdade, e ela está encarando daquele jeito que você disse mesmo.

Eu: – Topa fugir?

André: – Vamo cair fora cara, negócio esquisito.

Fomos para o ultimo andar da faculdade, e um tempo depois…. ELA APARECE lÁ EM CIMA TAMBÉM!

Eu: – MANOOO!!! PUTA MERDA, NÃO ACREDITO! Ela está aqui em cima!

André: – Cara, esse negócio tá esquisito, bem que você falou.

Conversamos sobre essa loucura, até que ela veio se aproximando mas só passou perto,e depois voltou para os amigos que estavam longe.

André: – Cara, ela veio até aqui, deu meia volta, e voltou fazendo uns sinais pro pessoal lá longe, até eu to ficando com medo agora.

Eu: – Vamos fugir velho.. Olha, vamos cruzar aqui por cima até o outro bloco, vamos descer correndo a escada porque ela vai seguir, vamos para o subsolo, voltamos para esse bloco pelo subsolo e subimos pra cá de novo. Ela não vai suspeitar que voltamos para o mesmo lugar. Topa?

André: – Vamo ness……

Estranhos vieram nos cumprimentar

Estranhos: – Boa noite rapaziada, tudo beleza? Viemos aqui em missão de paz.

(Meu pensamento): – Tava precisando, porque eu estou em guerra.

Estranhos: – Somos amigos daquela menina lá… mimimi….blablabla….

Minha imaginação:  Música clássica de fundo, dois sujeitos gesticulando com a boca aparentemente falando alguma coisa e meu “Pensamento” discutindo com meu “raciocínio”:

– Vou dizer que não e sumir daqui, só volto semestre que vem mesmo… Mas eu posso me arrepender depois de não ter ido conhecer a coitada… Não, tem nada não, nem conheço ela, então nem vou sentir nada se ela ficar triste… Putz, deixar uma pessoa com má impressão minha não é legal. Quantas coisas podem acontecer caso eu seja amigo dela? Até que não é uma má idéia.

Eu: – Vamos TODO MUNDO lá falar com ela então.

Fomos lá, conheci ela e a amiga dela, os dois amigos dela, e depois fizeram aquela coisa chata de “vamos deixar eles conversarem sozinhos”.

Fui conversar com ela, e as perguntas dela eram bem objetivas quanto às intenções dela comigo. Mas nada que um bom jogo de palavras e linguagem corporal não consiga mudar o objetivo da conversa. XD

Ela até que parece legal, e se eu deixar ela pode ser a minha amiga, kkkkkkkkkkk.

 

É só isso.

Mulheres…

Sabe uma coisa chata que infelizmente acontece muito hoje em dia, principalmente comigo?

Mulheres tirarem conclusões, precipitadas diga-se de passagem, sobre homens que elas nem conhecem.

O que mais tem, é mulher folgada e acomodada com a idéia de que todo o serviço tem que ser feito pelo homem. Esse tipo de mulher, acha que o homem, tem a obrigação de dar início ao contato entre os dois, independente de qualquer coisa. E quando acham dificuldade em conseguir algo com o cara que estão interessadas, tiram conclusões e inventam coisas.

E pra mim, eu to pouco “cagando e andando” para mulher que não me atraia. Por incrível que pareça, existem poucas características que fazem com que eu não tenha interesse algum na mulher. Não tenho um pingo de interesse, quando elas são irresponsáveis, sem cultura, galinhas, não sabem conversar, interesseiras, falsas, e mais algumas características derivadas dessas. E quando eu não conheço a mulher, e ela também não apresenta nada de interessante, não sou eu que vou me esforçar pra conhecer. O que infelizmente acontece MUITO na faculdade. A doida pode ser a mais bonita, mas se ela espera que eu vá até ela só porque ela está ali aparentemente me dando bola, praticamente gritando com a beleza dela usando como artifício para chamar a atenção, ela está enganada e mostrando que não tem mais nada de interessante além da beleza.

Sinto muito ser assim. Juro que já tentei agradar mulher assim, e tentar extrair algo que prestasse, mas não deu.

domingo, 5 de junho de 2011

Fugitivo

Meo! Essa menina tá me deixando intrigado demais! Ela fica me encarando de um jeito tão chato… mas TÃO CHATO, que eu procuro andar fora do alcance dela. E o pior que não é paranóia minha, eu já confirmei que ela olha pra mim mesmo.

Esses ultimos dias eu andei pela faculdade só pelo subsolo. De vez eu descer até o térreo e ir até onde eu quero, eu deço até o subsolo, atravesso de um bloco pra outro, subo até o térreo por esse outro bloco, e vou onde eu quero. Exemplo na imagem:

OgAAAP--zcBberweIHLMFxvfmeQawZ4llClKQYxN3sP3vCGtOuYTfRl2k554lrH7TpqA5m0QOcGUJ427RicINRsVY6cAm1T1UHI0tfZsmwKp_pFAqMxohrYxqaXg

Aí é até engraçado desaparecer de perto da onde ela está, e aparecer em outro lugar bem longe, sem necessariamente ter passado pela praça, kkkkkkkkkkkkkkkk

E ela só faz isso quando está acompanhada de alguém ¬¬

Sei que isso já está me incomodando… E olha que eu sou bem do tipo que não liga pros outros. Mas essa conseguiu!

Quando eu não acho nenhum amigo pra conversar, eu me escondo em algum lugar e fico quieto ouvindo música e jogando no celular. E teve uma vez que ela me achou, e ficou no mesmo andar me olhando de longe com uma amiga, mas eu fingi que nem tinha visto. Ainda aumentei o volume da música pra não escutar nada.

E agora estou aqui, escrevendo sobre alguém que me irrita sem me dizer uma palavra.

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Personalidades

Penso em postar sobre isso, todos os dias e esqueço. Hoje eu me lembrei ^^

Me refiro às personalidades que eu me deparo durante minha rotina. Falo das pessoas que eu sempre vejo no mesmo horário, nos mesmos lugares, fazendo as mesmas coisas, rsrs. Acho engraçado ficar reparando.

Começando pela manhã. Saio de casa, e sempre vejo uma van escolar esperando alguém pra pegar, e nela tem uma menininha que senta na frente, e ela fica me perseguindo só com os olhinhos virando a medida que vou me aproximando.

Depois tem um mulequinho, que sempre está com uma mulher, e ele está todo dia escutando e cantando uma coisa diferente, ou fazendo barulhos de instrumentos com a boca.

Já no ponto em que espero o ônibus da empresa, todo dia vejo um carro passar, com uma menina que aparentemente nunca está de bom humor. Às vezes ela está gritando com a mãe. E quando ão está gritando, ela está dormindo, e nunca vi ela na mesma posição, a cada dia que passa ela se encontra mais desengonçada que no dia anterior, rsrs.

Tem um babaca também, que tem um carro chamado “jeta” que fica passando diversas vezes na frente do ponto até uma menina chegar (que está lá todos os dias no mesmo horário), e só quando ela está lá, ele passa acelerando fazendo barberagem.

Tem uma menina que desce do ônibus público, que meu Deus… tenho medo de um dia a porta abrir na minha frente, porque ela sai de um jeito… chutando tudo, não olha pros lados e simplesmente atravessa a avenida! Tenho a impressão que é ela que pode atropelar um carro, e não o contrário.

Depois disso, tem a mulherzinha que trabalha na mesma empresa que eu, e ela é toda magrela e anda bem rígida com cara de assustada. Senta igual um robô, puxa a alavanquinha da poltrona, e fica tão dura que no que a poltrona reclina, o cabelo dela sobe todo! Depois que sai do ônibus parece que acabou de acordar, kkkkkkkkkkkk.

Já no trabalho, tem uma figura que trabalha na minha equipe. Gato preto! Olha o apelido da criatura…. Esse enche o saco, de tanto que fala em salário e cesta básica! kkkkkkkkkkkkk e ele é mais um daqueles que fica no meu pé, só faz as coisas se eu estiver junto. E sempre do nada, ele chega dizendo “hein Paulo?!”, esperando que eu estivesse ouvindo o pensamento dele, rsrs. Todo sem noção.

Na faculdade , tem um doidinho lá da minha turma. Ele acorda 3 horas da manhã, começa a trabalhar 5h, sai do trabalho 14h, vai pra cursinho de tudo que é coisa(ele deve colecionar cursinho), do cursinho ele vai direto pra faculdade 19h, chega em casa, 23h e vai dormir 00h. Imagine! TRÊS HORAS DE SONO POR DIA! Ele diz que não pode parar de falar,porque senão ele dorme! kkkkkkkkkkkkkkkkkkk e ele fala MUITO mesmo.

Fora ele, tem uma esquisita que junta uma turminha, e fica me encarando todo dia no intervalo. Chega a incomodar! Porque eu sempre fico no segundo andar olhando a praça de alimentação do batente. E essa menina fica lá, de olho preso em mim, esperando eu ver e rir de mim enquanto eu desvio o olhar incomodado. Aí ontem, eu estava lá em cima e só esperei ela me ver e começar a me marcar. Assim que ela me viu, eu sai, e isso era a diversão delas. Só que dessa vez, eu sai e desci para o subsolo (onde tem mais coisas, e inclusive um caminho de um bloco para o outro, que passa em baixo da praça de alimentação),  atravessei a praça pelo subsolo, e sai no outro bloco! E fiquei de lá, olhando ela e o grupinho me procurando, kkkkkkkkkkkkkkkkkk. Até que um tempão depois, ela me vê, vê que eu estava rindo da cara dela, e eu ainda faço um gesto de “cadê?” com as mãos, XD Ela não sabia onde enfiar a cara! Tudo isso sem trocar nenhuma palavra, rsrs. Da próxima vez, eu vou lá sentar na frente dela e perguntar qual é a dela… tá me irritando já.

 

Pronto… escrevi demais. Um dos posts mais inúteis que eu já fiz. Mas sabe como é né? Escrevi bastante nesses dias, e o vício volta e me chama. Era para eu estar dormindo já D:

Obrigado