quarta-feira, 8 de junho de 2011

Fui abordado

Ontem…putz.

Sabe a menina que eu disse no post anterior? Então… eu conheci ela, pessoalmente.

Pra começar, não era nem para eu ter ido para a faculdade ontem. Eu fui, porque eu achei que tinha prova, mas depois fiquei sabendo que a prova foi um trabalho que eu fiz em grupo. Aí, pra variar, em dois meses foi o dia que eu cheguei mais cedo na faculdade e o dia que eu mais fiquei sem fazer nada!  Como era também o ultimo dia de aula desse semestre, eu preferi ficar por lá mesmo até o final e ficar conversando com meus amigos. Achei um amigo meu, batemos um papo rápido, fomos pra cantina (eu morrendo de fome), e o que acontece? A MENINA APARECE

Diálogo

Eu: – André, sabe aquela menina que eu te disse que eu fico fugindo dela?

André: – Sei

Eu: – Pra você não duvidar de mim, olha ela ali.

André: – Será mesmo cara?

Eu: – Deixa pra lá, ela passou direto

Um tempo depois… eu falando com o André, viro pra apontar pra trás, e ela estava ali, fuzilando minhas costas!

Eu: – André! Ela ficou ali atrás! Olha! Eu disse que ela fica seguindo!

André: – Puta merda mano, é verdade, e ela está encarando daquele jeito que você disse mesmo.

Eu: – Topa fugir?

André: – Vamo cair fora cara, negócio esquisito.

Fomos para o ultimo andar da faculdade, e um tempo depois…. ELA APARECE lÁ EM CIMA TAMBÉM!

Eu: – MANOOO!!! PUTA MERDA, NÃO ACREDITO! Ela está aqui em cima!

André: – Cara, esse negócio tá esquisito, bem que você falou.

Conversamos sobre essa loucura, até que ela veio se aproximando mas só passou perto,e depois voltou para os amigos que estavam longe.

André: – Cara, ela veio até aqui, deu meia volta, e voltou fazendo uns sinais pro pessoal lá longe, até eu to ficando com medo agora.

Eu: – Vamos fugir velho.. Olha, vamos cruzar aqui por cima até o outro bloco, vamos descer correndo a escada porque ela vai seguir, vamos para o subsolo, voltamos para esse bloco pelo subsolo e subimos pra cá de novo. Ela não vai suspeitar que voltamos para o mesmo lugar. Topa?

André: – Vamo ness……

Estranhos vieram nos cumprimentar

Estranhos: – Boa noite rapaziada, tudo beleza? Viemos aqui em missão de paz.

(Meu pensamento): – Tava precisando, porque eu estou em guerra.

Estranhos: – Somos amigos daquela menina lá… mimimi….blablabla….

Minha imaginação:  Música clássica de fundo, dois sujeitos gesticulando com a boca aparentemente falando alguma coisa e meu “Pensamento” discutindo com meu “raciocínio”:

– Vou dizer que não e sumir daqui, só volto semestre que vem mesmo… Mas eu posso me arrepender depois de não ter ido conhecer a coitada… Não, tem nada não, nem conheço ela, então nem vou sentir nada se ela ficar triste… Putz, deixar uma pessoa com má impressão minha não é legal. Quantas coisas podem acontecer caso eu seja amigo dela? Até que não é uma má idéia.

Eu: – Vamos TODO MUNDO lá falar com ela então.

Fomos lá, conheci ela e a amiga dela, os dois amigos dela, e depois fizeram aquela coisa chata de “vamos deixar eles conversarem sozinhos”.

Fui conversar com ela, e as perguntas dela eram bem objetivas quanto às intenções dela comigo. Mas nada que um bom jogo de palavras e linguagem corporal não consiga mudar o objetivo da conversa. XD

Ela até que parece legal, e se eu deixar ela pode ser a minha amiga, kkkkkkkkkkk.

 

É só isso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário