sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Um pouco de tudo com reflexões sobre minha vida, e falta de inspiração.

Sexta-feira! E eu aqui logo de manhãzinha (“manhãzinha” não soa muito bem. É assim mesmo? ). Mais do que justo! Eu trabalhei na quarta-feira justamente para trocar por hoje, por livre e espontânea pressão. A empresa propôs a troca, e os funcionários teriam que assinar se concordassem com a tal. Minha mão coçou para marcar o “não”, tanto pelas minhas manias de ser imprevisível e ser do contra, como também pelo fato de eu achar que a folga na quarta-feira iria proporcionar um efeito pscicológico de que a semana passaria mais rápido. Seria a sensação de duas semanas de dois dias, enquanto a folga hoje, só vai me dar a sensação de um dia de folga em uma semana de 7 dias. Sou cheio de pensar essas besteiras.

Por falar em minha mania de ser imprevisível, já estou pensando em não ir na minha formatura da faculdade também. Antes eu dizia que nessa formatura eu iria, mas o “grande dia” se aproximou e eu mudei de idéia. Nem me pergunte o motivo, todo mundo acha um absurdo eu não querer ir na minha formatura…

“Nossa! Porque você não vai!? / É uma grande conquista na sua vida! / Um dia inesquecível na vida de qualquer um! / Credo! / Você é revoltado com sua vida!? / mimimi blábláblá”

Pode ser que eu pague a lígua e um dia venha escrever aqui sobre a minha festa de formatura, mas as chances de isso acontecer, são 0,01%.  Na 7ª série eu disse que não ia na da 8ª série, e não fui. No 2º ano eu disse que não ia na do 3º ano, e não fui. E agora, novamente 1 ano antes de me formar, eu digo que não vou e pronto. Apenas uma única vez eu disse que eu iria na minha formatura, que seria a do meu curso de engenharia de produção, que só pra constar, eu estava muito feliz com minha vida, cheio de perspectivas para melhoras e achava que nada poderia me tirar aquela felicidade. Agradecia a Deus por tudo, e no fim das contas Ele decidiu fazer umas mudanças as quais eu acho que já basta de comentários sobre elas por aqui.

Fora que eu também não me contento com coisas previsíveis, e formatura é uma delas. Eu vejo a formatura como se fosse um casamento individual. Sim. Tem a cerimônia entediante a qual todos não vêem a hora para que acabe e comece a festa, e você compromete a sua vida com a carreira referente à sua formação. Não adianta, toda formatura é a mesma coisa. Seja na festa ou no passeio da turma. Todo mundo que bebe enche a cara, formam-se casaisinhos iludidos pelo clima de felicidade mútua, e quando não se formam os casais tem os relacionamentos casuais, que duram só aquela noite por consequência do medo de não se verem mais com tanta frequência. Enfim… a GRANDE lembrança para alguns, será a que “naquele dia eu tava muito louco” , “fiquei com a fulana (o)” , “quase todo mundo bebeu e eu fiquei conversando com o beltrano” , “não lembro de nada” e por aí vai uma série de lembranças cativantes.

E como seria uma comemoração de formatura interessante pra mim? Fácil. Uma evento simples e imprevisível, é combinar de ir para algum lugar com o grupo. Seja para um bar, casa de alguém, parque, etc. Você só comemora com os seus amigos de verdade, e nenhum babaca que você não tenha afinidade poderá estragar a lembrança. Quer comemorar com uma viagem? Claro. A galera junta o dinheiro até o grande dia e deixa pra decidir o destino apenas uns dias antes XD.

Por falar em viagem, eu tenho pensado muito a respeito de realizar algumas aventuras. E ontem, eu e mais dois amigos do trabalho, decidimos uma viagem de ultima hora. Vamos pro interiorzão de Minas Gerais, no meio do mato e vamos ver o que tem pra fazer nas redondezas. Um objetivos já está marcado, que é visitar uma pedra gigantesca.  Mas a aventura que eu quero mesmo, é a do tipo de juntar o dinheiro e sair sem rumo. Pega a estrada e vai entrando onde o instinto achar que eu devo entrar.

 

Estou sentindo falta de ler algum livro. O pior é que eu dizia “Nossa, quando eu estiver trabalhando vou comprar todos esses livros…” E desde que eu comecei a trabalhar, eu não comprei NENHUM livro! D: Só fiquei comprando acessórios, miniaturas de carrinhos e eletrônicos (vícios). A desculpa pra muitas coisas minhas, é que eu não tenho mais tempo, mas é mentira. Eu sempre acho tempo se for pra ler um livro. O que me falta mesmo é uma boa indicação, ou arriscar na escolha. Além da falta de ler mesmo, eu acho que meu nível de escrita e vocabulário cairam um pouco.  Tenho um livro que eu comecei e não terminei, que é “A ultima música”, e é difícil (quase impossível) eu não terminar um livro. Acho que a história desse não me atraiu muito.

Sinto falta de gostar de alguém. A cidade é tão cheia de mulheres bonitas, mas minha vida não me apresentou nenhuma até agora. Só a vida da perseguidora que inventou de me apresentar a ela. E não dá. Não queria dizer isso, mas ela é burra. Sério, me sinto horrível julgando a capacidade intelectual de uma pessoa, mas pra mim ela é burra. Coitada… com certeza tem um cara nesse mundo que acha ela bonita e também não ache ela burra. Estou tentando decepcionar ela sem machucar os seus sentimentos. Infelizmente é preciso fazer isso.

Também preciso dar um trato no visual. Estou tão sem tempo, que vai fazer quase 3 meses que eu não corto o cabelo, e quase 1 mês que não faço a barba. Nesse exato momento mesmo, estou do jeito que acordei parecendo um mendigo. Na ultima vez que me permiti chegar nessa situação, eu fui chamado de “o doidinho” na faculdade. Eu não penteio o cabelo e praticamente morava lá, entendeu?

Droga… Nostalgia vindo. Vou parar por aqui.

Obrigado

Nenhum comentário:

Postar um comentário