segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Um post GIGANTE e meu passado NERD

Finalmente digitando! (18/01)

Enfim, voltei a escrever no computador. Ainda estou sem internet, mas já é melhor do que escrever no caderno.

O apartamento já está ficando arrumadinho. Estamos nos desfazendo de muitas coisas velhas e comprando coisas novas. A minha cama, que eu tinha desde que me conheço por gente, e que já passei por tantas coisas nela, foi para alguém que está precisando. Procuramos em especial vítimas das chuvas, e uma das mulheres que trabalham aqui no condomínio precisava, porque a água entrou na casa dela. Não tinha alguém melhor pra doar do que pra ela. Entregar diretamente nas mãos de quem precisa, era o que eu queria. Meu medo era fazer a doação para essas organizações e alguém não necessitado pegar para uso próprio (isso existe). É incrível que nessas circunstâncias exista gente que aproveita para roubar doações. O fato de roubar doações em si, nem me espanta tanto. Certa vez em uma gincana do colégio, tínhamos que arrecadar roupas. E lá no meu colégio, onde o que mais tinha era filhinho de papai, aconteceu isso. Alguns alunos pegaram roupas consideravelmente boas para uso próprio. Até os alimentos arrecadados eles comeram! Por causa de tanta gente nojenta como essas pessoas, estudando comigo, foi um dos motivos para eu não querer ir para minha festa de formatura.

O bom de trocar as coisas, é que as coisas velhas guardam o passado. Não sei se você entende ou é só comigo isso, mas tenho a sensação que essas coisas velhas guardam acontecimentos, e é como se sempre estivessem comentando o que já presenciaram. E a sensação do “novo” é muito boa. É como se estivesse limpando o passado. A minha cama velha por exemplo… todas as vezes que eu chorei nela eu me lembrava dos ultimos motivos de choro.

Até o carro meu pai trocou! ^^

------------------------------------------------------------------

Ontem eu fui na lan house fazer minha inscrição para um vestibular. Aproveitei e levei os dois primeiros textos que escrevi no caderno.

O próximo passo agora é o emprego :D

------------------------------------------------------------------

Lembrei que prometi escrever sobre minhas nerdisses, rsrs.

Sabe… tem tipos e tipos de NERD. Eu já fui aquele que ficava nervoso só de falar com uma menina. Na época que eu era assim, eu era aquele nerd chato vítima dos vagabundos do fundão. Eu era chato porque eu não tinha paciência com perguntas estúpidas dos outros alunos e deixava isso evidente, causando de vez em quando alguma discussão. Então na minha 7ª e 8ª série, e no 1º ano do ensino médio, era eu e um único amigo. Tudo nós fazíamos juntos. Eramos os nerds, chatos, e alvos dos bagunceiros das turmas. Aconteciam coisas como por exemplo: Chegar cedo no colégio só pra pegar a primeira cadeira, aí dava uma saída pra beber água e quando voltávamos… surpresa! Nem a cadeira e nem a mochila estavam mais no lugar. A cadeira simplesmente aparecia em baixo do trazeiro enorme de um dos repetentes bagunceiros, e a mochila em algum canto ou dentro do armário cheia de bolinhas de papel. Só que a gente não era otário. Várias e várias vezes quase levamos uma surra dos bagunceiros por bater de frente com eles. A gente era magrelo e eles fortes, já com o corpo mais desenvolvido por serem mais velhos (repetentes), e a gente ainda ousava discutir. Tudo bem que a gente saia tremendo de medo e mal conseguia falar direito quando um deles ameaçavam a gente, mas tínhamos bons motivos pra enfrentá-los.

1- Se um deles metesse a porrada na gente, seria expulso. Isso seria um belo de um presente pra nós… levar uma porrada valendo nunca mais olhar pra cara de um deles seria ótimo.

2- Além de eu nunca ter conseguido só ouvir e não fazer nada, eu também tinha praticamente uma platéia assistindo as minhas discussões (restante da turma ou os outros bagunceiros), e eu não queria passar por fracote covarde.

3- Eles não eram bons com palavras. Então, além de eu não me sentir ofendido com o que eles falavam, fica meio que explícito a vitória para os nerds.

Eu e esse meu amigo, não aceitávamos que ninguém entrasse no nosso “grupo”. Quando tinha que fazer trabalhos em grupo que fosse além de 2 pessoas, a gente pedia para as pessoas ficarem tranquilas, não dar pitaco no trabalho, e que a gente faria tudo sozinho mesmo e colocaríamos o nome delas no trabalho. Porque preferíamos ter certeza que seria nota 10 do que receber uma parte do trabalho que prejudicasse na nota.

Eu e esse meu amigo, só idealizávamos a mulher. Mal conseguíamos chegar perto de uma e ainda fazíamos olhar crítico, rsrs. Comentávamos algo do tipo: “Imagine a fulana com aquela roupa de elfo segurando o tal machado que vende naquela vila” (tudo isso era do RPG). Tivemos uma única amiga por um tempo. Ela se aproximou da gente por curiosidade de querer saber sobre o que conversávamos. Mas a maioria das vezes que ela chegava pra conversar ou ouvir a conversa, a gente ficava desajeitado. Uma vez que ela sentou do meu lado, e ficava me encarando com a cabeça apoiada na mão, eu perdi totalmente o raciocínio e não conseguia fazer uma soma que dava algo como 28! E ela era bonita… pelo menos na época eu achava ela bonita.

Depois da escola, nós só sabíamos estudar, jogar RPG, jogar algum jogo de computador viciante da época, jogar jogos on-line, andar de bicicleta e jogar coquinho nos ônibus no final da tarde.

O RPG era o nosso mundo. A gente jogava com um grupo que morava perto da gente, que conhecemos na lan house em um duelo de couter-strike. E no RPG eu “beijei” pela primeira vez kkkkkkkkkkk. Mas calma, não foi nenhuma das meninas que jogavam (que eram muito feias e tinham tipo de sapatão), foi com uma aldeã de uma vila no jogo. Eu tinha que tirar 6 no dado D6 (o dado de 6 faces. D20 – 20 faces.. e assim vai), e quando o mestre do jogo (o narrador) disse que essa aldeã era bonita e que gostava de heróis, eu tentei. Beijei ela e nunca mais dei notícias, kkkkkkkkkkkkkk.

A gente era tão amigo (ainda somos até hoje), que depois de passar o dia fazendo nerdisse, cada um ia pra sua casa e nos encontrávamos em jogos on-line. A gente ligava o microfone e ficávamos combinando coisas para tirarmos vantagens no jogo.

Já na 8ª série, tivemos uma leve mudança. Conseguimos expulsar 2 dos bagunceiros que atormentavam nossas vidas, e ganhamos alguém para atormentar, rsrs. Era um muleque baixinho que se irritava com a gente. Ele era excluido dos bagunceiros por tentar ser igual eles e só fazia merda, e excluido pelo resto da turma, porque a bagunça dele atrabalhava a aula e ao mesmo tempo não era apoiada pelo restante dos vagabundos. Conclusão… demos apelido pra ele (Chaveirinho – ele não gostava e combinava com ele), irritávamos ele simplesmente porque era bom ver ele irritado. Era o vagabundo chato perfeito pra nós, porque era inofensivo. E tinha um doente mental também que achava legal ser bagunceiro. Só que ele mesmo entregava todo mundo (sem perceber, coitado). O pessoal começava uma bagunça e ele queria participar, aí quando chegava alguém pra tomar providências ele não aguentava a “pressão”, que só pra constar, era a primeira pergunta básica de todo mundo que chega pra tomar alguma providência: “ Que bagunça é essa aqui!?” kkkkkkkkkkkkk Aí o coitado do doente mental entregava tudo.

E no 1º ano foi uma grande mudança. Aproveitamos pra mudar, porque mudamos de colégio. E nesse novo colégio ninguém sabia quem era nós. A gente começou a bancar os bagunceiros pra poder ser popular. E na verdade a gente só mudou o comportamento em classe. Depois do colégio a gente chegava a estudar umas 5 horas por dia, e estudava o conteúdo que o professor ainda ia passar. Então a gente zuava pra caramba e os professores não tinham o que reclamar, porque as melhores notas eram as nossas e a gente sempre tinha a resposta na ponta da lingua. Os outros bagunceiros ficavam indignados com isso (mal sabiam eles que a gente se matava de estudar em casa) rsrs. E foi lá que conseguimos conversar como gente normal com as meninas. Fomos praticamente forçados a acostumar. Muitas meninas vinham puxar assunto e pedir pra ensinar algumas coisas. Nós chegamos a ir dar aula de tarde no colégio. Tanto para as meninas de nossa turma, como para as pessoas do pré-vestibular que passavam e viam pelo vidro que estávamos ensinando alguma coisa.

Depois que eu me mudei para Aracaju muita coisa mudou. Tive que aprender a me relacionar rapido com outras pessoas, porque não conhecia ninguém. Teve todo aquele mimimi de mudança, mas logo de cara consegui um rolo com uma menina, e assim eu fui mudando. Foi uma baita de uma mudança.

Hoje em dia eu sustento só algumas características levemente nerds.

Adoro ficar em casa no computador, estudando, lendo, vendo seriados, e não resisto a um joguinho. Adoro produtos geeks, sou fã da tecnologia, e adoro aprender coisas que pouca gente sabe (sou autodidata), e gosto de escrever também. Fã da Apple, de heróis dos quadrinhos, de blogs, etc…

Mas agora eu já me relaciono MUITO melhor com as pessoas. Até já tive namorada. Que diga-se de passagem… ela me disse que eu era um nerd diferente, hehe. Dizia ela, que achava que nerd era gay. kkkkkkkkkkk Coitados! Certamente se ela tivesse me conhecido na época que citei lá em cima, ela acharia isso de mim. Mas NÃO meninas! Os nerds só gostam de coisas que poucas pessoas gostam, e acabam desenvolvendo esse mundinho particular deles e não se preocupam em colocar mais gente dentro. Mas todo nerd tem uma musa! Seja ela a mulher maravilha ou uma mulher real. Nunca conheci nerd gay. Mas já vi muita menina nerd bisexual ou homosexual.

--------------------------------------------------------------

Acabou! Uffa

Obrigado

Chegou!!!

Chegou! Chegou! Chegou!

Internet em casa!!!!! Hoje cedo! Chegou!!

\o/

Aconteceu…

29/01

Passei uns dias sem ter o que escrever. Acho que já tem até mais que uma semana!

Nesses dias, eu fiquei a maior parte do tempo em casa mesmo. Mais estudando. Desde o dia em que eu me inscrevi para o vestibular da Unip, que eu fui em uma lan house e aproveitei pra postar algumas coisas.

E hoje (29/01) eu fiz a prova. Eu subestimei demais a unip por ela ser particular. Estava com aquela imagem que eu tinha das faculdades particulares de Aracaju, que é certeza que qualquer um com um mínimo de estudo cosiga passar. Esqueci de observar que aqui não é uma região qualquer (com todo o respeito à Aracaju). Acontece que aqui é um conjunto de de cidades muito próximas umas das outras, que juntas somam cerca de 7 milhões de habitantes. Acontece muito de pessoas morarem em uma cidade e trabalhar ou estudar em outra próxima.

Eu não digo que estudei pouco, porque eu estudava enquanto aguentasse. Não eram muitos assuntos difíceis e eu me garantia na redação. E foi logo o que me pegou de surpresa. Era para elaborar uma carta, destinada a um ministro. Pra começar, eu nunca fiz redação nesse formato, e ainda por cima precisava usar o devido pronome de tratamento. O formato eu até conhecia, mas não tinha certeza do pronome adequado.

Quanto ao restante da prova, eu acho que fui bem.

012911171817

Eu passando na Unip, já posso até prever uma possível postagem sobre mais uma viagem de transporte público, rsrs.

Pois é, tenho habilitação, mas acho que será de vez em nunca que poderei ir de carro pra universidade. E a Unip é muito longe de casa. Digo longe comparado à Aracaju, que de carro, levava 5 minutos pra chegar, indo BEM tranquilo. E a Unip leva 15 minutos de carro! Fica em uma das saídas da cidade, na BR. É lá nos cafundó mesmo! Só de ir de carro, nós passamos por um terminal de ônibus da região. Ou seja, muito provavelmente, eu terei que pegar 2 ônibus pra ir pra lá. Essa história de lugar novo, ônibus e terminal, eu já conheço muito bem.

-----------------------------------------------------------------

Mais uma vez passei pelo drama de ficar sem internet após uma mudança. E pra variar, sempre tem uma sacanagem na história.

27/12/2010 – Solicitamos a transferência da linha telefônica e da internet.

Atendente: – Sua linha já está transferida. Agora, a internet, você terá que esperar um prazo de 30 dias para que dê tempo de averiguar se há disponibilidade do sinal na sua região.

- OK

28/12 à 27/01 – testei a internet todos os dias, e nada de funcionar.

Ligamos, questionamos e reclamamos.

Atendente: – Aqui consta que o pedido de transferência foi efetuado no dia 30/12, então só completará 30 dias no dia 30. Dia 30 você liga denovo.

28/01 – Paciência estourou.

Ligamos em uma empresa concorrente da nossa atual, e nos interessamos pela proposta deles. Decidimos assinar com ela e cancelar com a anterior. (Além de tudo, nos disseram que onde moramos não tem sinal de internet da nossa operadora)

Atendente (depois de fazer muitas perguntas chatas por causa do cancelamento) : – Como passou 30 dias e ninguém entrou em contato avisando se já estava funcionando, o speed (serviço de internet) foi cancelado automaticamente. Não tem sinal nosso onde você mora.

Nem se quer avisaram que havia sido cancelado! E eu ia ficar igual trouxa testando todo dia a internet.

Enfim! Assinamos, e vamos ter internet até quarta-feira (02/02). E não é uma internet qualquer… é uma internet de 15 Mb/s !!! 6 meses atrás eu tinha uma de 300 kb/s, depois eu fiquei com uma de 1 Mb/s, e agora terei uma de 15 Mb/s !!! A taxa de transferência de arquivo será de 1800 kbps! Segundo os meus cálculos, eu vou baixar um filme em menos de 20 minutos. Filme e seriado é o que não vai faltar aqui em casa XD

well… acho que é isso.

Obrigado

Vou me acostumando

Dia 24/01 – ainda sem internet

Olha só… minha vó estava em São Paulo na casa de uns parentes, e queria nos visitar. E simplesmente fomos até lá pegar ela :)

Está tudo muito fácil agora. Essas pessoas, nós conseguíamos ver uma vez a cada dois anos só. E agora, simplesmente em 40 minutos estamos um na casa do outro.

Ontem deu o maior temporal que eu já vi na minha vida. Meu pai disse que era um tufão. Além dos ventos fortes e muita chuva, tinha MUITO raio e choveu granizo duas vezes. Segundo os jornais, foram 3 horas de chuva. Alagou muitos pontos na grande São Paulo. Aqui em Jundiaí eu não sei como foi o estrago, porque eu estava no apartamento quando aconteceu. Mas nós aqui em casa filmamos uns 45 min. da tempestade. Quando começou, nós estávamos bem no centro do tufão. Tinha raios em todos os lados. Depois que passou, dava pra ver ele distante, e presenciei um espetáculo de raios. Eu particularmente adoro observar essas coisas. Fenômenos físicos e químicos espontâneos da natureza. Vou colocar algumas fotos aqui.

Instantâneo 1 (23-01-2011 20-46)Instantâneo 2 (24-01-2011 14-51)Instantâneo 3 (24-01-2011 14-57)Instantâneo 4 (24-01-2011 15-02)Instantâneo 5 (24-01-2011 15-48)Instantâneo 6 (24-01-2011 15-50)Instantâneo 8 (24-01-2011 15-58)Instantâneo 9 (24-01-2011 15-59)Instantâneo 10 (24-01-2011 15-59)Instantâneo 11 (24-01-2011 16-01)Instantâneo 12 (24-01-2011 16-02)Instantâneo 13 (24-01-2011 16-03)Instantâneo 14 (24-01-2011 16-04)Instantâneo 15 (24-01-2011 16-06)Instantâneo 1 (24-01-2011 16-09)Instantâneo 2 (24-01-2011 16-09)Instantâneo 3 (24-01-2011 16-10)Instantâneo 4 (24-01-2011 16-12)Instantâneo 5 (24-01-2011 16-12)Instantâneo 6 (24-01-2011 16-14)Instantâneo 7 (24-01-2011 16-17)Instantâneo 8 (24-01-2011 16-17)Instantâneo 9 (24-01-2011 16-20)

Amor ao próximo, largado e não sei o que mais

17/01 - Não sei como está sendo repercursão em sua cidade sobre a tragédia, mas certamente deve estar sabendo. Bom… aqui não para de falar nisso. Mesmo porque, o interesse das pessoas dessa região sobre o acidente, é maior do que o de outras regiões por conta da proximidade das cidades afetadas, então muita gente daqui tem conhecidos por lá. Sempre que vejo os noticiários e escuto as histórias das pessoas, eu me pergunto sobre o que Deus quer mostrar com isso. Seria muita ousadia de minha parte criticá-lo, mas não dá pra evitar pensamentos críticos quando você vê que famílias de bem foram totalmente destruídas. Eu fico pensando, que enquanto eu estou em asa tranquilo, tem gente procurando ou desenterrando parentes e amigos. Queria muito poder ajudar de alguma forma. Sofro junto com essas pessoas, e queria pelo menos oferecer consolo para quem precisa.

----------------------------------------------------------------

2:46 h da madrugada, rsrs.

Eu estava jogando campo minado até agora a pouco. Amanhã eu terei que ir em uma lan house me inscrever no vestibular da UNIP, para o curso de tecnólogo em logística.

Quero dar início à minha procura por emprego logo. Eu estou até começando a considerar a idéia para ser modelo. Eu não acredito muito que eu tenha perfil pra isso… Mas além de já terem me falado para tentar, também não vai custar nada ^^

Tenho que procurar um cabelereiro, porque já estou muito cabeludo, e agora que está grande dá pra perceber os erros grotescos que cometeram. Só não reclamo porque eu já esperava isso. Das ultimas vezes, eu cortei em um bequinho sujo de mais ou menos 5 m²  kkkkkkkkk. Era 5 reais!! E eu cortava curto e usava bagunçado mesmo… então eu nem ligava. Eu pagava 20 reais em Aracaju pra fazer praticamente a mesma coisa.

Além de cabeludo, eu estou barbudo! E só vou fazer a barba no final do mês, porque quero ver como fica até lá.

Ontem finalmente compramos minha escrevaninha. Depois que ela chegar, meu quarto será meu novo lar. Sair dele só se for pra comer, ou sair de casa XD

bateu o sono… até a próxima

Obrigado

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Temporada difícil

Bom... Eu já consegui colocar 4 posts que fui escrevendo durante esse tempo que estou sem internet em casa. Ainda tenho mais um para passar do papel pro computador, e outro já mais atual feito no computador. Só que só posso postar ele depois que passar o do papel, pra ficar na cronologia certinho.

Aqui em Jundiaí tem chovido todos os dias. Mas nada muito sério. Até chegou a ter um desabamento e matar umas pessoas, e inundar alguns bairros. Mas graças a Deus não foi nada comparado ao o que aconteceu no Rio de Janeiro.

Tenho umas fotos legais pra colocar, de raios que consegui filmar. Estavam bem mais próximos do que eu pensava.

Os próximo posts serão enormes ^^

Obrigado

Mudança de Planos, meios de distrair e timidez

Como eu ia dizendo… Nada de fazer planos :)

Ontem de tarde (13/01), eu me aventurei pela cidade a pé! Pois é… eu fui conhecer o colégio que tem o curso técnico de mecatrônica. Peguei a lista telefônica, vi o mapa, desenhei meu trajeto emum papelzinho, e sai. Andei bastante viu… Levei meia-hora pra chegar, mas foi uns 5 ou 6 quilômetros. Fui em um ritmo bom do jeito que eu gosto. Depois não voltei direto pra casa, e fui explorar outras ruas. Valeu a pena (sim, eu gosto de andar). No início eu estava meio perdido, não sabia como voltar pra casa, mas sorte que eu estava no alto e deu pra reconhecer meu condomínio. Depois de me orientar, foi fácil voltar ^^
(A setinha é onde eu moro, pra ter uma ideia de onde eu fui parar a pé, rsrs)

De noite conversei com meu pai sobre a proposta do curso, etc e tal… e acabei mudando de ideia. Depois de muito papo sobre o mercado de trabalho para os cursos, e as atividades que cada um exerce, eu decidi que meu negócio é o curso de tecnólogo em logística.
Hoje de tarde mesmo liguei em algumas instituições que oferecem o curso e descobri que vou ter que fazer vestibular de novo! Sorte que as inscrições ainda estão abertas.
Agora terei que estudar. Pelo menos vai ocupar minhas tardes ociosas. Até então, eu estou só lendo, ouvindo música e tentando quebrar recordes no campo minado. Eu consegui fazer as 100 bombas na 1ª tentativa do dia!

E depois fiz 40 bombas em 70 segundos!

------------------mudando de assunto-------------------

Estou com um problema que eu pensava que já tinha me livrado dele. Timidez.
Pra quem não sabe o que é ser tímido, ou tem nem ideia de como funciona, é o seguinte… É uma bosta de característica que já vem no “pacote” no ato de nascer. E eu antes de nascer, devo ter adquirido esse “pacote” e ainda solicitei que viesse com extras e bônus surpresa! Porque nunca vi alguém se queixar das mesmas coisas que eu. Tudo bem que já consegui me livrar de boa parte da timidez que eu já tive. Ei, eu já tive namorada, é um grande passo XD

O pior, é que a coisa é mais feia para homem. Vou explicar porque…
Uma mulher não dar bola para cantadas, ser difícil, e não tomar atitudes quando está interessada em alguém, é normal. Pode ser tímida ou não, faz parte.
Mas isso em um homem (meu caso), acaba sendo muito ruim! Eu fico nervoso e suando só de ouvir “psiu”. Eu não consigo manter o olhar por muito tempo se uma mulher estiver me olhando (daquele jeito diferente). Todas as vezes que eu me desafiei, eu me passo por bobo, metido, estranho e um monte de outras coisas do gênero.
As vezes que eu desviei o olhar - é um movimento involuntário pra quem é tímido D: – ou fingi que não percebia e nem ouvia, eu me passei por metido ò_ó (Não é atoa que muita gente depois que me conheceu me disse: “Antes eu achava que você era metido” ).
As vezes que tentei pedir o telefone, jogar indireta, entregar um bombom ou uma flor (que eu levei horas planejando como fazer)… eu gaguejava, suava, falava nada com nada e tremia, eu me passei por bobo.
E tem a pior de todas, que é quando eu finalmente conseguia criar um clima e na hora H eu não tomei atitude. Que na verdade estava pensando em tomar, mas ficava com receio de fazer errado, ou de estar empolgado demais e não ser o momento certo.
E por aí vai uma série de coisas que já me ocorreu.
Mas HOJE eu me desafiei! Foi tudo muito rápido. Eu estava no shopping, andando, até que vi uma menina linda! Fiquei andando e olhando pra ela (aproveitando que ela estava distraída), até que… ela olha pra mim! Um único segundo que passou como minutos em minha cabeça, e foi o seguinte: “Mantenha o olhar! não pare de olhar Paulo Henrique!”. Ela olhou pra mim, eu mantive o olhar, E ELA SORRIU PRA MIM!!! (me desconcertei todo). Foi automático, eu senti minha cabeça querendo desviar, e então eu correspondi o sorriso enquanto tive tempo. Quando me dei conta, eu já havia sorrido pra ela, e estava andando olhando pro chão. Meu coração quase saia pela boca por causa disso!!! Olhei pra trás, e ela já estava meio longe, mas rindo com as amigas e olhando pra trás também ¬¬ Devo ter parecido um retardado na hora.
E como já tive namorada assim?
Foi muita sorte em achar uma menina muito paciente, rsrs.
E claro que para ter me despertado coragem, não seria por qualquer uma não XD
Descobri que se eu estiver apaixonado, eu sou capaz de muitas coisas. Uma delas é me livrar de boa parte da timidez. Claro que tem e atrapalha um pouco ainda. Como a atitude por exemplo… O primeiro beijo do namoro, nem foi beijo de verdade! Eu meio que roubei um beijinho bem fajuto e quase fugi! kkkkkkkkk Com certeza, ela esperava algo melhor, mas pra mim aquilo foi a chave. Perdi a vergonha com ela só por conseguir aquele beijinho (claro… não tinha como passar mais vergonha do que ter feito o que eu fiz).

E claro… sou tímido só na hora de conhecer uma menina. Depois que eu conheço um pouco mais, eu perco a vergonha. Só espero que em um próximo namoro, eu não faça AQUELA novela com a coitada da menina.

Obigado :D

"Aquele que vê que em uma xícara de chá, não tem apenas chá, mas também algumas ML pra pensar na vida"

00:30h – 13/01, e ainda estou postando no caderno velho.

Esta noite, bateu aquela vontade de tomar o bom e velho chá da noite. Eu estava acostumado no ano passado, a toda noite tomar chá com meu pai. Era o nosso ritual. Uma amiga até me deu uma xícara :) e eu à elegi para ser a xícara do chá, rsrs. (Foto)

Todo mundo que fica sabendo desse meu costume, me fala que é ruim tomar de noite porque senão não vou conseguir dormir direito e mimimi. Mas eu devo ser estranho. Porque eu não sinto nenhuma modificação no meu sono… muito pelo contrário! Eu fico super bem para dormir. É igual caldo de cana, que eu adoro também, mas todo mundo fala que dá molesa. E pra mim, me mantém acordado, cheio de energia. Tanto que eu adorava tomar para andar de bicicleta.

Hoje tirei um tempo da tarde para pesquisar sobre curso técnico. Eu quero um na área de exatas, e de preferência, que fique na área de gestão e administração. Mas acabei achando um curso legal, que revirou o fundo do baú de minha mente. É o curso de eletrônica. Tudo porque no ultimo ano, eu poderia encaminhar para a mecatrônica, que é uma coisa que eu pensava em fazer quando era mais novo. Eu só não tentei, porque na época dos vestibulares, eu percebi que eu não tinha me preparado o suficiente para prestar para esse curso, que é muito concorrido. E agora me surge a oportunidade de poder fazer. Só que eu quero pesquisar primeiro o que faz um técnico em mecatrônica. Porque eu não quero fazer 3 anos de curso, para ficar em uma linha de montagem. Dependendo das funções que eu puder exercer, até que vai ser bom. Porque depois eu vou dar continuidade ao curso de eng. de Produção, e poderei fazer parte da gestão de alguma empresa voltada para a área de robótica.

Mas são só suposições. Não quero mais fazer planos a longo prazo. Vou ver quais são minhas condições aqui em Jundiaí, e deixar a vida me guiar.

Por enquanto é só ^^




Obrigado

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Olha eu aqui denovo! Escrevendo abobrinha no caderno velho…

Na verdade, eu quero pegar no sono. Tive uma noite péssima do dia 7 para o dia 8. Vi o dia clarear e tive no máximo umas 4 horas de sono ao total. Não sei porque, mas eu estava sendo “bombardeado” por memórias. Era como se eu estivesse vendo exatamente tudo o que eu fiz em alguns dias de minha vida. Uma dessas memórias, foi o dia em que eu sai pela primeira vez sozinho com o carro do meu pai. Eu estava indo pegar uma amiga na casa dela para irmos almoçar e estrear o 1º dia de habilitação XD, e lembrei de TUDO o que eu fiz naquele dia, coisas como o caminho que eu fiz, os carros que me ultrapassaram, os que businavam, os que passaram sinal vermelho, do flanelinha que veio pedir dinheiro, do cara que vendia morando no semáforo, e por aí vai uma série de detalhes. Já as outras lembranças mais antigas, eu acho que surgiram porque eu passei um tempo vendo fotos velhas, e isso refrescou muito a minha memória sobre o caminho que minha vida tomou.

E até mesmo ese caderno velho, maldito, fez com que eu lembrasse de mutas coisas. Porque ele é um caderno que eu usei na 8ª série! Então, ele virou o caderno para besteiras rápidas. É aquele famoso resto de papel que ainda pode ser útil, e você escreve qualquer coisa nele. E nessas, eu descobri que em um belo dia de minha vida, já havia me passado pela cabeça, a idéia de fazer um blog. Mas foi só um momento de revolta meu, rsrs. Resumindo; eu achei um rascunho de um provável post (que seria o 1º do tal blog), que eu falo sobre mulheres, super revoltado! KKKKKKKKK. Tudo porque meu primeiro relacionamento havia sido frustrante.

Nossa, nem entendo direito minha letra, mas vou tentar passar o tal rascunho aqui. Putz, eu escrevia muito mal.

“Existe uma velha teoria entre os homens sobre “descobrir” se tem chances com uma mulher que é; se elas rirem é porque te acham engraçado e mulheres gostam de homens engraçados. Isso já é um bom sinal. Porém hoje em dia isso já chegou ao conhecimento delas, e elas expressam de alguma maneira que te acham engraçado, mas já é forçado como por exemplo, frases do tipo: Eu me divirto muito com você; só você para me fazer rir; você é muito engraçado. Infelizmente, quando escuto frases como esta eu deduzo coisas nada boas em relação a elas. Podem estar sendo sinceras, porém a maioria é só para te ter na mão, fazer você achar que está ganhando ela. Para testar esse tipo de mulher imprestável, espere chegar no momento que a graça é séria,e então diga uma merda DAQUELAS, se ela rir mesmo assim ela pode ser idiota ou falsa e essas duas coisas não prestão, então já saberá o que fazer com ela.”

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Ai ai… é lógico que eu nunca fui assim. Eu escrevi esse texto em um dia de muita revolta. Eu estava muito irracional. Acho que se viessem me cutucar, eu iria dar um soco de tão revoltado que eu estava. kkkkkkkkkk. Nossa, muito engraçado ler isso.

…“se ela rir mesmo assim ela pode ser idiota ou falsa e essas duas coisas não prestão, então já saberá o que fazer com ela.” Me pergunto… O QUE NHACAS EU ESTAVA PENSANDO!?

Ai ai viu… talvez um dia eu poste sobre essa menina que me revoltou tanto assim XD

Vou tentar dormir agora ;)

Obrigado

Passando alguns posts ainda na Lan House Ç_Ç

Nossa! Estou sentindo falta de escrever no blog. Aí ao ler isso, você pode pensar: “mas você está escrevendo no blog!”. Mas na verdade, hoje é dia 7 de janeiro! Estou escrevendo em um caderno velho, como nos velhos tempos, rsrs. Minha casa hoje ainda está uma bagunça, e já tem 1 semana que estou morando definitivamente em Jundiaí. Ainda estou sem escrevaninha e sem computador. Até que improvisei um lugar pra ele, mas surgiu outro porém… A placa de vídeo dele deu problema! D: Pois é… Com uma única mudança, já deu problema! (na verdade, 3ª mudança dele).

Aos poucos eu estou conhecendo Jundiaí. O bairro que eu moro, até que é legal. O melhor shopping fica aqui perto de casa, e o condomínio também é muito bom. Não é atoa que neste exato momento estou na área de lazer, com um livro (Percy Jackson – a maldição do titã) e o caderno velho. Tem umas crianças barulhentas aqui perto, e minha irmã com minha mãe ficam me zuando da varanda, se referindo ao meu método de escrever no blog.



Estou em dias nostálgicos. Fico achando coisas velhas, mechendo com fotos, e toda noite antes de dormir me lembro de momentos de minha vida. E agora, ao invés de fazer planos, eu fico só me perguntando o que minha vida tem preparado pra mim. Pois é, chega de fazer planos!


Voltar a morar em São Paulo, coloca muitas oportunidades em minha vida. Eu não lembrava mais como era a sensação de poder visitar os parentes com frequência. As oportunidades de emprego são muitas! E ainda me surpreendo ao rever costumes que eu não via a muito tempo, como as refeições, gostos musicais e até mesmo como as pessoas se tratam. O dia começar a escurecer só depois das 20 horas, é muito bom!


Eu decidi fazer um curso técnico. Não sei ao certo qual fazer, mas vou procurar um da área de exatas que eu goste e que tenha pouca gente formada. Decidi fazer porque eu quero começar a trabalhar logo, e porque meu pai falou que está faltando técnico no mercado de trabalho (Ele mesmo está procurando para contratar, e não acha).


Não lembro mais o que ia escrever, mas por enquanto é só.



FALTAM 44 DIAS PARA O SHOW


DO PARAMORE!!!!




Obrigado

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Eu aqui denovo ^^

Nossa, me dá um negócio depender de lan House pra mecher na internet.
Voltei porque eu achei que meu tempo tinha acabado... me despedi desesperadamente de todo mundo no msn e sai. Quando eu vejo, está tudo normal e minha mãe que está junto, me fala que deixou tempo livre. É até sem graça voltar no msn.

Enfim... vou deixar um breve resumo aqui do que tem acontecido.

2011 chegou, e dia 2 de janeiro fomos para Jundiaí, morar definitivamente.
Aos poucos a bagunça da mudança vai sumindo. Ahh! Me dei conta que eu passei por TRÊS mudanças em 1 ano! Aquele barulho de fita adesiva passando em caixas me dá até enjoo só de lembrar (não estou exagerando).

Decidi que não vou fazer curso superior... vou fazer um curso técnico e procurar um emprego. Depois que eu tiver um tempo de curso eu vou poder estagiar na área.

A maioria das coisas que eu tenho pra falar, estão em um caderno velho que eu achei na mudança... quase um resto de papel velho praticamente. É um caderno que eu usei na 8ª série! E tinha umas coisas bem nostálgicas nele. Continuando... eu achei ele, e passei a "postar" nele, rsrs.
Por enquanto, não tenho muito o que fazer em casa. Estou começando a viciar no campo minado, rsrs. Fico lá clicando frenéticamente tentando sempre bater cada recorde novo. Hoje achei 40 bombas em 187 segundos! hehe. Se pra você não for grande coisa, não me diga. Prefiro continuar acreditando que é um tempo bom XD
Depois tentei passar pra 100 bombas, cheguei a achar 96, mas depois eu explodi D:

Agora sim eu vou sair... tempo esgotado.

Obrigado ;)

Não Parei!

Não! Eu não parei de postar!
Estou sem internet em casa, mas estou escrevendo em um caderno velho que achei na mudança!

Os próximos posts, serão bem grandinhos ^^

Obrigado!