sábado, 26 de maio de 2012

Sup!

“Sup” vem de “what’s up!?” ou como preferimos dizer por aqui; “E aí!? “

Fiquei quase 2 semanas sem escrever no blog, tanto por falta de conteúdo como também por preguiça. Humm, não me recordo muito bem quais foram as minhas ultimas novas, mas vou dar uma olhada aqui rapidinho.

vixi… acabei de ver. Passou um tempinho hein?! Mas jamais abandonarei esse blog! ^^

Pois bem, sabe quando você sabe que tem muita coisa pra falar mas não sabe por onde começar? Esse sou eu. E nem sempre escrevo tudo o que queria. “Que tal começar agora PH?!”

Minha vida acadêmica finalmente está me ajudando! \o/ Pois é, ela deixou de ser aquela professora rabugenta que me ferrava quanto mais eu me dedicasse, e passou a ser a professora flexível :D haha. Pra quem não pegou a época que eu mais ralava nos estudos, saiba que ela não era nada generosa. Quanto mais eu estudava, mais eu me ferrava nas provas, e mais deveres surgiam. Mas AGORA, agora ela está um amor de pessoa! Eu mal tenho tempo pra estudar, fazer trabalho, estudar pra apresentações, fazer atividades extra-classe, etc, e tudo acontece ao meu favor. As provas têm sido bem fáceis, me poupam de apresentações por ter notas boas, me arranjam ações filantrópicas que valem horas extra-classe, e tudo mais! Até já cheguei a pensar a respeito da facilidade. Por eu ter pouco tempo pra estudar, meu cérebro meio que atribui importância máxima para o que eu vou ver em sala, pois é uma das minhas únicas chances de saber algo. E consequentemente eu absorvo o conteúdo com mais facilidade.

Ainda não peguei uma bicicleta, mas semana passada eu coloquei em prática aquele tipo de ideia que não parece que vai dar certo, rsrs. “O QUE QUE TEM A VER BICICLETA COM SEU IMPULSO?!” É só o fato de dar um toque diferente nos meus dias, rsrs Mas voltando à ideia… Plena quarta-feira, recebo o convite de aniversário para o dia 18.

Primeiro: Começava às 20h numa sexta-feira (Faculdade). Segundo: Era em outra cidade (30min. de carro). E terceiro: Menina popular, 18 anos, cheio de amigos, mimimi (Paulo Henrique – estado: Deslocado)

Chegou a sexta-feira, 19h em casa. Pensei bem… ia perder aula, teria que sair correndo comprar presente e cerveja, fora que alguém teria que me levar ou eu pagaria R$100 de taxi. Tinha tudo pra não dar muito certo. E não é que de tanto pensar, deu tempo do meu pai chegar de viagem, me induzir a ir para a festa, se prontificou a aprender o caminho no google e me levar e me buscar! Tomei meu banho, salvei a rota no gps do celular (Deus abençoe o google maps), passamos no shopping, comprei o presente dela (ixi, deu a maior enrolação com a maquininha do cartão, dei meu celular como garantia para eu ir tirar dinheiro e voltar… mó história), meu pai comprou a cerveja, a Regina Bittar, vulgo “mulher do google”, nos indicou o caminho e fomos com Deus! Nossa, valeu super a pena. A minha amiga não acreditava que eu fosse, ficou super feliz (fazia quase um ano que eu conhecia ela e só nos vimos no dia que nos conhecemos), conheci um monte de gente louca,  lugar era legal, tinha fogueira, estava frio, o céu bem estrelado, música boa, churrasco, pessoal inteligente, e tudo mais. Foi muito bom eu ter ido.

Agora eu poderia falar das mulheres que me cegam, do meu trabalho, da louca da faculdade, das minhas saudades, e outras coisas, mas NÃO vou falar. Vou falar do dia do orgulho nerd!

Olha, não tenho uma definição própria do que faz uma pessoa ser nerd, mas algumas pessoas me chamam de nerd. Algumas pessoas tipo, todos os meus amigos. E também não tenho nada contra me chamarem assim. Mesmo porque eu acho engraçado os motivos que levam os outros a me chamarem assim. Eu só sou curioso e sei responder o que me perguntam (80% das perguntas). Gostar de física, matemática, química, e curiosidades derivadas do conhecimentos dessas áreas, seriados, ser caseiro, gostar de ler, escrever, fazer humor com gafes alheias, etc. E tenho essa camisa:

Tenho uma amiga que me disse que antes de me conhecer achava que todos os nerds eram gays! Haha, ainda bem que ela disse que foi “antes de me conhecer”. NERD deixou de ser aquele personagem de óculos, excluido, cdf, asmático, e alérgico à metade das impurezas encontradas no ar (exagerei).

Amanhã vou ver se resolvo acontinuação do meu curso de engenharia pro ano que vem. Portanto, vou nessa.

 

Ósculos e Amplexos

sábado, 19 de maio de 2012

segunda-feira, 7 de maio de 2012

Leaving on a jet plane

Todas as minhas malas estão arrumadas

Estou pronto para ir

Estou aqui esperando

Do lado de fora da sua porta

Eu odeio te acordar pra dizer adeus

Mas está amanhecendo

É bem cedinho

O taxi está esperando

Está buzinando

Estou me sentindo tão solitário que poderia morrer

Refrão

Então me beije e sorria para mim

Me diga que vai esperar por mim

Me abrace como se nunca fosse me soltar

Pois estou patindo num avião

Não sei quando vou voltar

Oh baby, Eu odeio partir

Muitas vezes eu te deixei triste

Tantas vezes eu brinquei com você

Te digo agora que isso nao significou nada

Todo lugar que vou eu penso em você

Toda musica que canto eu canto para você

Quando eu voltar

Vamos nos casar

Refrão

Agora chegou a hora de te deixar

Mais uma vez

Deixe eu te beijar

Feche seus olhos

E então eu irei embora

Sonhe com os dias que estão por vir

Quando não terei que te deixar sozinha

E sobre as vezes que nao precisarei dizer...

Refrão

Estou partindo num avião

Não sei quando voltarei

Oh baby, Eu odeio partir

Estou partindo em um avião

Partindo em um avião

Em um avião

E eu não sabia o que escrever

Aqui estou, como na maioria dos domingos, só enrolando.

A semana passada finalmente terminou. Tive um probleminha pra resolver no trabalho que me consumiu demais. Na verdade, um problemão que era pra ser problema só do meu chefe, mas como quem paga pelas cagadas dele sou eu, sobrou pra mim, lógico. Só pra ter uma leve noção do tamanho do problema, era uma coisa pra se ter resolvido em 6 meses e eu tive que fazer em 1 semana. Até o acompanhamento com a auditoria do cliente eu tiver que fazer no lugar do chefe. Acho que não preciso dizer o que eu acho dele como profissional né? Enfim… Ralei tanto, e fiz tanta progadanda de mim mesmo para ganhar reconhecimento, e no final da semana meu gerente foi demitido. Tem o lado bom e o lado ruim dessa história. O lado ruim, é que eu vou levar um bom tempo pra ganhar o próximo gerente. E o lado bom, é que de certa forma eu não perdi minha reputação para os demais chefes, e ganhei mais conhecimento nessa corrida por um cargo mais alto. Mas deixa isso pra lá… VAMOS FALAR DE COISA BOA! Vamos falar da NOVA TEKPIX!

blog tek

Achei que hoje eu compraria minha bicicleta. Mas ainda não foi dessa vez. Não se faz mais bicicletas como antigamente. Oo (três frases soltas sem vínculo gramático algum, porém tratam do mesmo assunto… relevem, já passa da meia-noite).

Argh… não sei o que escrever.

Humm

Esse final de semana fomos para um aniversário de casamento de uma tia da minha mãe, que só ela já não via a mais de 10 anos, e eu acho que nunca tinha visto. Achei que seria bem desconfortável, mas até que não foi. Conhecemos um monte de primos distantes, que nem fazíamos de ideia de que existiam, rsrs. Nem tão distantes… são filhos de primos da minha mãe, que se for ver bem, eu conheço outros por parte de pai que eu chego a ter mais afinidade do que eu tenho com alguns primos de 1º grau.

--------------------------------//--------------------------------

Estou sentindo uma saudade imensa de amigos/primos da APJ. Eu estava refletindo sobre voltar frequentar algum grupo de pessoas que se reuna toda semana e etc, pensando em procurar uma igreja talvez, e aí fui lembrando de quem realmente eram meus meus amigos entre dois grupos que eu frequentava. Era o GP, da igreja, e o da APJ , associação paramaçônica juvenil. Dentro do senso comum, a lógica seria ter as melhores amizades no grupo da igreja, mas não foi assim. A turma que participava da APJ, era muito mais unida, e só estávamos naquele mesmo meio pelo fato de já existir uma amizade antes. Já o pessoal do GP (grupo pequeno), era aquela turminha que estava na igreja e ia às reuniões pra seguir o programa da igreja. Tudo bem que pode desenvolver amizade ali, mas amizade de verdade mesmo era uma coisa rara ali. Pra não dizer que não fiz amigos ali, eu fiz um que eu mantenho contato até hoje, me ajudou muito durante 3 anos. Mas as melhores lembranças se encontram mesmo na turma da APJ.

E caso você não conheça a APJ e já tenha feito cara feia só de ter lido a ligação da maçonaria na história, aqui vai um breve resumo que se encontra no site aberto da APJ.

“O que é? A APJ é uma proposta para despertar, nos jovens, atitudes nobres, através de atividades ligadas ao civismo, música, canto, dança, artes cênicas, pintura, literatura, poesia, integrando-se na formação plena de cidadãos cultos, responsáveis, honrados e ajustados. Isso possibilita a cada um manejar a arte da vida com Sabedoria, Justiça e Amor.”

Tem mais AQUI

--------------------------------//--------------------------------

Preciso ainda assistir os vingadores, comprar minha bike, sair com amigos, sair com primos, ler um livro, fazer curso de visual basic, ter uma 3G mais rápida, falar com gente que eu sinto falta, deixar de ser enrolado, assistir filme de época, assistir alguns filmes que eu já assisti, e nesse exato momento ir tomar meu banho logo.

Acordei quase 1 da tarde hoje, e se eu fosse me deitar cedo eu iria ficar pensando em um monte de coisa e teria uma loooonga noite brigando com minhas lembranças.

Obrigado

domingo, 6 de maio de 2012

Finalmente conseguirei tirar fotos decentes da lua!
Hoje, exatamente às 00h30 do dia 06/05/12, foi o momento em que a lua ficou mais próxima da terra nesse ano. Precisamente a 384,4 mil km de distância.

sábado, 5 de maio de 2012

“Mas se eu tivesse ficado, teria sido diferente? Melhor interromper o processo em meio: quando se conhece o fim, quando se sabe que doerá muito mais - por que ir em frente? Não há sentido: melhor escapar deixando uma lembrança qualquer, lenço esquecido numa gaveta, camisa jogada na cadeira, uma fotografia –qualquer coisa que depois de muito tempo a gente possa olhar e sorrir, mesmo sem saber por quê. Melhor do que não sobrar nada, e que esse nada seja áspero como um tempo perdido. Eu prefiro viver a ilusão do quase, quando estou “quase” certo que desistindo naquele momento vou levar comigo uma coisa bonita. Quando eu “quase” tenho certeza que insistir naquilo vai me fazer sofrer, que insistir em algo ou alguém pode não terminar da melhor maneira, que pode não ser do jeito que eu queria que fosse, eu jogo tudo pro alto, sem arrependimentos futuros! Eu prefiro viver com a incerteza de poder ter dado certo, que com a certeza de ter acabado em dor. Talvez loucura, medo, eu diria covardia, loucura quem sabe!”