sábado, 18 de agosto de 2012

Segundo semestre, Jundiai pequena, coincidências e igreja

Sabe… esse segundo semestre já começou bem :)

Não sei bem quantas coisas somam para que eu me sinta bem, mas as pessoas tem notado isso em mim. Estou de bem comigo mesmo, as matérias desse semestre são legais, e as coisas lá na empresa mudaram muito! Pra melhor  :D Pois é… e pensar que um tempo atrás eu não aguentava aquele lugar. Pedi muito a Deus que as coisas melhorassem, e aqui estou eu, feliz com a vida sem reclamar de nada.

O que acontece sempre que me encontro nesse estado de bem estar, é o fato de algumas pessoas confundirem minhas atitudes. Meus amigos e colegas costumam apenas encher-o-saco falando besterias que causariam minha mudança de comportamento. Já com mulheres, infelizmente sou interpretado como um cara com segundas intenções. E tenho dó delas por causa disso. Poxa vida, será que está tão difícil elas encontram alguém que as elogie por que realmente são bonitas? Ou que realmente esteja interessado no que elas tem a falar?  Como eu disse a uma amiga minha; tenho dó da que se apaixona, pois deduzo que ela não é acostumada a ser bem tratada. E tenho dó da que fica se achando, por raramente ser bem tratada sem segundas intenções. É uma triste realidade dessa minha geração.

------------------------------------//------------------------------------

Com um pouco mais de 1 ano e meio em Jundiai, essa cidade já está se tornando pequena pra mim. Só impressão mesmo. Digo isso porque já acontece de eu sair e sempre encontrar alguém conhecido na rua (considerando também as pessoas que conheço apenas de vista). São apenas pessoas da empresa ou da faculdade, e já acontece isso. Imagina quando eu continuar ano que vem na faculdade ou se eu mudar de empresa!?

Nooossa, e as coincidências?!

- Um amigo meu do trabalho, tem um primo que conhece a minha irmã de um grupo de otaku, rsrs.

- Minha irmã estuda com um muleque que foi no mesmo show que eu fui do Paramore ano passado.

- Em uma procura por igrejas, achei um site de uma que eu gostei dos textos. E esses dias uma conhecida da empresa me disse que frequenta essa igreja.

Falando em igreja… estou pensando seriamente em conhecer a metodologia da batista. Passei bons anos frequentando a presbiteriana, que é a que a minha família por parte de pai frequenta, em todo esses anos, só teve uma que eu gostava de ir e que era mais por consideração a um grande amigo que conheci lá, uma pessoa exemplar pra mim. Esse cara me animava, e me sentia bem quando eu ouvia os ensinamentos dele e como ele era esclarecido. Infelizmente me mudei e perdemos um pouco o contato, mas nunca mais fui a uma igreja. Mas ultimamente, conheci algumas pessoas que me lembram muito esse meu amigo. São pessoas que me fazem me sentir bem só de ter um contato com eles. E por coincidência, são da igreja batista. Daí que vem o meu interesse na igreja. Enquanto meu amigo foi uma exceção em 10 anos de presbiteriana, eu conheço 3 como ele de outra metodologia. Estou um pouco acomodado ficando dentro de casa e seguindo o que eu acho que é certo por conta própria, mas acho que pode ser bom voltar a visitar uma igreja de vez em quando.

------------------------------------//------------------------------------

Cadê o inverno!?

 

Obrigado pela paciência

Ósculos e amplexos

Nenhum comentário:

Postar um comentário