quinta-feira, 11 de abril de 2013

Se eu já disse, eu digo de novo

Viva

Obviamente, não viva simplesmente no sentido literal da palavra. Se você é aquela pessoa que só nasceu, estudou, trabalha, faz amigos, envelhece e espera morrer, obviamente você não vive.

VIVA com tudo maiúsculo!

Experimente o novo. Não tenha medo de arriscar. Não crie expectativas. Não viva esperando por alguém, apenas deixe que as pessoas certas apareçam. Se apaixone rapidamente. Se apaixone lentamente. Não faça planos em cima do “talvez”. Planos são para quem tem 50%… se der certo, vai ser “isso”, se não der certo, vai ser “aquilo”. FAÇA enquanto você ainda acha que não tem coragem de fazer, pois chegará o dia que você terá certeza de que não pode mais fazer. Arrisque. Gaste seu dinheiro com algo que será difícil de gastar no futuro. Dirija ouvindo música alta. Cante junto, mesmo não sabendo cantar. Aprecie a madrugada. Tenha alguém especial para se dedicar, seja uma amizade forte ou um parente. Nunca pense que está velho demais para aprender. Ache a sua banda favorita, a música favorita, o texto favorito, o filme favorito, o livro favorito, e compartilhe com quem achar que merece. Viaje. Não abra mão de pessoas que já te fazem bem, por pessoas que provavelmente vão te fazer melhor.

A intensidade do incerto me movimenta.

Vivamos o agora

 

“Eu quero um punhado de estrelas maduras. Eu quero a doçura do verbo viver.”  — Caio Fernando Abreu

Nenhum comentário:

Postar um comentário