domingo, 27 de outubro de 2013

Post chato

Não sei bem ao certo o que vou escrever aqui. Tinha um post meio velho já, parado aqui como rascunho. Mas já esqueci qual era minha linha de raciocínio naquele dia.

Tem algo a ver com uma reflexão que fiz, que resultou na seguinte frase: “Não espere que te escolham por quem você é, enquanto você escolhe os outros pela aparência.”

Acredito que isso vale pra MUITA gente. E é algo que eu confesso que já me peguei contrariando. Mas eu disse isso, porque no fundo no fundo, é o que eu adotei pra mim. E digo que me peguei contrariando isso, porque é obvio que mulher bonita chama a atenção. Mas pra se ter noção, por exemplo, eu perco o “encanto” por mulher que gosta de funk, ou que não sabe conversar. rsrs

Se eu falar que a aparência não conta, estarei mentindo. Mas acho que personalidade é 60%. 60%, porquê 50% é neutro demais. Não sei se eu já disse aqui, mas uma vez, nos meus 14/15 anos, gostei de uma menina por muito tempo, que depois que me decepcionou com uma atitude, passei a me questionar como que eu achava ela bonita. rsrs

As pessoas reclamam muito sobre não achar “alguém perfeito”, e alegam ser impossível existir. Principalmente as mulheres. Mas olha bem, a mulherada quer achar um cara sem histórico de “pegações” (foi o único termo que achei ideal para me expressar quanto a isso), enquanto elas também tem um histórico enorme.
Outra coisa que tem acabado com a ordem dos fatores, é essa “filosofia” de vida, sobre viver sozinho, curtir a vida e a você mesmo intensamente, blablabla. De certa forma, dá a entender que as pessoas estão – desculpe o termo – cagando e andando para os outros. Porém há algo em nós que não controlamos; nossos sentimentos, ou como dizem, nosso coração. Então essas pessoas se envolvem, e querem ao mesmo tempo as mil e uma experiências da vida. Se deixam levar pelos clichês das histórias bonitinhas. Se conheceram melhor no luau da escola, tiveram algo intenso em um show que ambos gostavam, cresceram juntos, tiveram um reencontro em um lugar inesperado após muitos anos, etc. “Ahhh PH, como você é chato!” haha, isso eu chamo de verdade inconveninete. É fato! Vai dizer que essas coisas não são legais!? E acontecem! Mas pelo fato de as pessoas quererem dizer que foi tudo assim, bonitinho e tal, acabam se precipitando quanto à escolha de seu parceiro, e vão fazendo vista grossa para defeitos da relação, só pra tentar manter a história bonitinha. Um belo dia, tudo vem à tona, e cada um vai pro seu lado.

Sei que tem essas histórias que dão certo. Na verdade, às vezes dão muito certo. O que quis dizer, é que essas coisas influenciam muito na intensidade do momento, que levam as pessoas a tomarem iniciativas precipitadas. E digo precipitadas, porque na maior parte dos casos, as pessoas planejam suas vidas sem contar com eventos como relações. Acabam ambos se prejudicando.

Não quero dizer que não é pra se relacionar e tudo mais. Nada disso. Apenas acho que as pessoas deveriam ter mais pé no chão, e que momentos românticos não são eternos. Durante a relação eles devem ser frequentes, lógico, mas não com 36128764816 horas. Filmes, livros, e novelas não mostram o que acontece com o casal depois que acaba, rsrs.

É isso.

Obrigado pela paciência

Nenhum comentário:

Postar um comentário