sábado, 11 de janeiro de 2014

Basicamente, a importância das pessoas.

Feliz ano novo! :D
Como foi a sua passagem de ano?

Bom, a minha foi boa… mas já foi melhor :/

Não sei bem o que aconteceu com toda a família, mas sinto que antes, datas como essa eram mais valorizadas. Eu ia generalizar dizendo que isso tem acontecido pra todos, mas inevitavelmente a gente acaba vendo as fotos das pessoas no facebook, e pelo visto a data é muito bem comemorada como sempre por muita gente. Foi a minha família mesmo que teve essa mudança drástica.
Acho que sinto mudança devido a dimensão da família. Ela é razoavelmente grande… A festona tradicional em si, eram em torno de 30 pessoas ou um pouco mais. Porém, com o passar dos anos, alguns primos foram casando, outros simplesmente não casaram, mas estão mais velhos e tem outros lugares pra passar a virada. Acontece... fazer o quê? É uma coisa que faz tanta falta quanto qualquer outra coisa de minha infância. Até eu, que sou mais calmo e gosto dessa união da família, já estou um pouco cansado da mesmice. Vai enjoando algumas coisas, como a personalidade de alguns membros da família, que gostam de impor sempre a vontade deles e todos acabam cedendo às exigências, outros que sempre discutem sobre a mesma coisa (é incrível como todo final de ano as mesmas pessoas entram em conflito de alguma forma) e acabam propiciando um clima um tanto quanto chato para a data festiva. Fora que todo ano de minha vida, foi isso. Amo minha família, mas durante o tempo que morei longe (10 anos), as economias sempre foram destinadas para essa viagem no final do ano, e as vezes que não deu para viajarmos, foram muito melhores que essa virada desse ano. E me pergunte quem que me visitou quando não deu para eu viajar. Ninguém. É uma ingratidão irrelevante, pois não me importo, e nem me fez falta as vezes que ninguém foi nos visitar. Mas não vou negar que passa pela cabeça, que poxa… sempre fizemos de tudo para visitar todos, e quando não deu pra irmos, ninguém se quer mencionou que ia nos visitar. A maioria sempre trabalhou, ninguém ia ficar sobrecarregado com custos… e mesmo assim, ninguém foi. Isso, porque graças a Deus, todo mundo era bem de vida.

Enfim… daqui pra frente, minha virada de ano será bem diferente.
Talvez a grande coisa importante mesmo, em datas como essa, seja apenas ver quem realmente importa. Aquela coisa de “ahhh, na virada do ano temos que estar juntos” é algo imposto pelo tradicionalismo. Afinal, não existe “virada do ano”. Não há nada de mágico no momento dos 23:59 para o 00:00. O calendário foi algo criado por nós apenas por critérios de noção de tempo.

Temos que dar valor às amizades verdadeiras, dirigir-lhes palavras boas, e visitá-las, sempre que possível! Tem gente que fica com peso na consciência de não ter visitado e desejado coisas boas aos outros apenas em datas específicas. Você acha que amigo(a) de verdade, vai ligar se você não desejou parabéns exatamente no dia do aniversário? Tenho amigos que se eu me desculpar pelo atraso, eles me mandam tomar naquele lugar, rsrs. O que importa mesmo, é o que é cultivado durante o tempo. Pessoas que gostam da gente de verdade, reclamam da nossa ausência sempre que nos ausentarmos por um tempo.
Vai do nível de consideração que temos uns pelos outros. Se tem uma pessoa que te conhece pelo menos a mais de 10 anos, mas que te conheça MESMO, certamente você não vê essa pessoa apenas em datas especiais, certo? Eis aí alguém que temos que ver sempre! Cultivar as pessoas, as amizades, é a forma de amor ao próximo.
Eu citei a amizade de 10 anos, apenas pra ter como referência do que eu penso. Pois amizade mesmo, a gente cultiva desde o início.

Fui um pouco repetitivo nesse ultimo parágrafo, mas preferi não editar, pra deixar visível o quanto me preocupa passar essa mensagem.

 

Desculpe a enrolação, mas a escrita estava saindo muito espontânea.

Obrigado ^^