sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

For want of nail

Minha coragem para voltar a escrever, chegou por meio de um blogueiro, que hoje sou muito grato pelo texto dele, e mencionou o seguinte provérbio:

For want of a nail the shoe was lost.
For want of a shoe the horse was lost.
For want of a horse the rider was lost.
For want of a rider the message was lost.
For want of a message the battle was lost.
For want of a battle the kingdom was lost.
And all for the want of a horseshoe nail.

Por falta de um prego, a ferradura se perdeu
Por falta de uma ferradura, o cavalo se perdeu.
Por falta de um cavalo, o cavaleiro se perdeu.
Por falta de um cavaleiro, a mensagem se perdeu.
Por falta de uma mensagem, a batalha se perdeu.
Por falta de uma batalha, o reino se perdeu.
Tudo pela falta de um prego de ferradura.

O que a wikipedia diz: "For Want of a Nail" is a proverbial rhyme showing that small actions can result in large consequences.

Que nas palavras do Izzy Nobre, fala a respeito do quanto pequenas e aparentemente triviais decisões ou enganos se potencializam em resultados que mudam uma situação de forma irreversível (e às vezes catastrófica).

E o Izzy fez uma postagem muito legal, com a retrospectiva dele, nos ultimos 10 anos. E por mais estranho que pareça, foi o segundo texto que me fez chorar em toda  a minha vida. Não sei ao certo o que foi… Mas o fator “essa decisão vai definir sua vida”, é incrivelmente visível no texto dele, e eu me identifico muito!

Andei refletindo muito nesse tipo de coisa nesses ultimos dias. Principalmente de madrugada. E pra completar, assisti a um filme que retrata um pouco esse tema (mudança de decisões).

Estou passando por uma fase meio chata que eu achei que já tinha superado. O problema, é que a minha “técnica” para superar tudo, sempre dependeu de não vivenciar as lembranças de algo que preciso esquecer. Apaguei postagens, editei referências à pessoas, exclui fotos, etc. Tudo para que eu não me recordasse e sofresse novamente.
Porém, a minha vida está repetindo algo que já passei exatamente nos mesmos pontos, em quesitos de fatos e datas também.

Se eu não conseguir esgotar todas as minhas energias antes de dormir, será impossível fazer as lembranças pararem. Elas explodem, e fazem referências em minha mente. A diferença é que as pessoas que me tiraram desse “buraco” em 2010, não estão mais presentes na minha rotina. Diria até que foram 3 grandes anjos que me ajudaram naquela época. A primeira pessoa, me tirou do buraco. A segunda, que inclusive fez aniversário esses dias, iluminou meus dias até o meu ultimo dia naquela cidade, e me fez prometer que, apesar de tudo, eu não deixasse de escrever :’) E o terceiro anjo, esteve comigo em alguns dos melhores anos de minha vida, e depois de 3 anos e meio, o verei novamente agora em fevereiro :)

Reviver essas sensações e sentimentos, me faz pensar muito no famoso “e se…”. E no final das contas, apesar de todas as minhas boas intenções, me desperta um leve medo em querer saber o que seria de mim hoje, se tivesse tomado outras decisões. Gosto da maneira como a vida é incerta, na mesma intensidade de quando recebo um descarga de adrenalina.

E como sempre presencio em minha vida, mais uma vez testemunho que tudo tem uma hora certa pra acontecer. Meus meses de janeiro a agosto, daqui pra frente terão outro significado pra mim durante a minha vida. Bons acontecimentos pela frente, para substituir os velhos que me perseguem.  É disso que eu precisava :D

Ósculos e amplexos  XD
Obrigado

Nenhum comentário:

Postar um comentário