sábado, 26 de abril de 2014

Meu primeiro feriado no Canada

Páscoa chegando, aquela época que todos pegam 4 dias de descanço no Brasil, e enquanto isso no Canada, eles só pegam a sexta como feriado. Aqui, se não me engano, são uns 4 feriados no ano só.

Mas o que eu fiz do meu feriado na sexta-feira? Nada. rsrs
Pois é… fiquei em casa o dia todo. A primavera “começou” mas ainda está nevando. Já estou meio cansado de neve, frio e falta de sol. Mas não é coisa de Brasileiro não… até o pessoal que mora aqui está xingando o frio aqui, igual eu xingo o calor no Brasil kkkkkkkkkkkkkkk
Esses dias tive alguns sinais de que estou me acostumando com o frio já. Tivemos uma semana que fez 20 graus um dia, e deu pra sair na rua sem jaqueta tranquilo, estava bem quentinho. Aí no dia seguinte, estava meio nublado mas eu sai sem jaqueta novamente, e um outro colega brasileiro também. No caminho pela rua, comentei com ele rapidinho; “Nossa, tão gostoso sair na rua só de camiseta né, deve estar uns 20 graus igual ontem.” Só que não… estava fazendo 7 graus naquele momento, e eu estava me sentindo muito bem! rsrs
E ontem também, eu estava dentro da escola, e lá dentro eu fico sem jaqueta. Estava só de camiseta, e uma Brasileira de CURITIBA, me perguntou inconformada de como eu conseguia ficar só de camisa lá. Ela estava usando nada mais nada menos que 3 blusas! kkkkkkkkk Dentro da escola ainda.

Sábado (12/04), eu inventei de ir fazer snowboard! Pra quê?! Foi um arrependimento e não foi ao mesmo tempo. Acredito que tudo o que intensificou uma sensação de arrependimento, foi meu sexto sentido antes de dormir no dia anterior, e na manhã do sábado. Eu estava com uma sensação muito forte que algo não ia ser legal. Juro, a sensação era tão forte, que eu queria desistir. Eu só não desisti, porque me custou $60 (R$144,00) rsrs.
Chegando lá, lugar lindo, cheio de montanhas ao redor e tudo branquinho. Meus amigos mais experientes, foram pra montanha e me deixaram na pista de treino praticando.
Como eu sei andar de rip-stick, achei que ia me dar bem, pois é considerado o snowboard de rua. A técnica pra ir adiante é praticamente a mesma, mas como eu disse, ´para ir adiante. Pois pra ficar em cima e descer, é moleza mesmo. Mas controlar a velocidade a coisa fica feia. E no snowboard, ir pra frente é fácil mesmo… fique em cima da prancha, e comece a deslizar. O problema é que o nego véio aqui, estava na montanha, com 45 – 50 graus de inclinação! Não no meu querido e pacífico chão plano que eu aprendi a andar de rip-stick. Passei a manhã treinando numa pista de 50 metros, e uns 15 graus de inclinação, e mesmo caindo bastante ainda, eu aceitei o convite de descer a montanha. Ok… eu pedi pra me ferrar né? Porém, a montanha tem muita neve fofa, e tem vários níveis pra começar ela. Meus amigos mais experientes novamente foram pra um lado, e eu subi para outro com um amigo um pouco inexperiente. Então ao chegar lá em cima (um pouco antes da metade da montanha), já tinha que começar em uma descida pequena de uns 15 metros com 50 graus de inclinação. Eu cai tanto nesse trecho de 15 metros, MAS TANTO! É terrível! Pra descer isso devagar, tem que descer com a prancha de lado, que ela vai freando… Eu ficava em pé, ela escorregava, e eu caia. Essas três etapas em 2 segundos. Fui assim, caindo mesmo. Aquela posição de descer com ela de lado era novo pra mim. Então quando terminei essa descida, tinha o grande campo inclinado mesmo, pra muita gente descer de uma vez… esse tinha uns 40 graus de inclinação, mas eu nem via o fim dele. Fiquei caindo por uns 15 minutos, tentando ficar equilibrado na prancha, aprendendo a descer de lado, e aprendendo a frear ao mesmo tempo… até que eu me cansei de tentar controlar a velocidade e cair o tempo todo… queria ver aquele pesadelo terminar logo, queria ver o chão, as pessoas na pista de treino, o hotel, a cantina… eu estava muito desmotivado já… então pensei que se tinha algo que eu sabia fazer com aquilo, e que ia me ajudar a chegar mais rápido no solo firme, era descer de frente, com a prancha como um skate, sendo puxado pela gravidade. Disse para meu amigo; “Vou tentar uma loucura”. E fiz.. Mas olha… como eu disse 342467983 de vezes daquele dia; BAD IDEA.
Me posicionei de lado, levantei e comecei a deslizar. E fui! FUI! FUI! E ai meu Deus! Tá Rápido! TÁ MUITO RÁPIDO!
Foi a pior queda da minha vida.
Porque o snowboard tem um segredo que eu aprendi na prática… Sempre mantenha os pés inclinados pra trás, colocando força no calcanhar. Porquê? Suponha que seus pés estão em uma prancha, cada pé em uma poonta dela. Ok… agora coloque ela na horizontal, e com ela na horizontal, como você usaria ela pra cavar na areia por exemplo? Você simplesmente afunda ela na areia e puxa, certo?

caindo

Chegou a um ponto que não tinha mais neve, e era puro chão de gelo. Cada queda piorava as dores causadas pelas quedas anteriores. Travei de dor… minhas pernas custavam a se mexer no momento que eu queria… e eu não tinha forças pra girar o corpo quando eu estava caído. Foram momentos tensos.
Depois de um tempo chegou um fiscal da montanha, pois a montanha já estava fechando. Me acompanhou caindo mesmo, e depois outro chegou também, rsrs. Ficaram dois fiscais me seguindo até o final. Quando vi o hotel, o chão plano, e a civilização novamente, eu não quis mais saber daquilo, tirei minha prancha e fui andando até lá! (aproximadamente 10 minutos andando).
Conclusão: Desci a montanha em 2 horas e meia, enquanto meus amigos desceram 5 vezes, e ainda pararam pra comer. Mas valeu a pena.

1013874_10202760406904082_5900429361281079943_n

 

Vou encerrar essa postagem por aqui.
Obrigado pela paciência

Nenhum comentário:

Postar um comentário