segunda-feira, 1 de agosto de 2016

Quando se fecha uma porta, Deus abre uma janela.

Não sei bem como começar, então vou começar por ontem.
Ontem em um dos meus momentos ocioso, a ideia do que uma demissão recente faria comigo veio a tona na minha mente. Refleti bastante sobre o que eu faria para pagar as contas e tudo mais. Cheguei a comentar com o meu pai até.

Mais tarde, repentinamente eu lembrei de uma amiga que a muito tempo não falava com ela. E lembrei dela pelo interesse que eu tive em conhecer alguma igreja, afinal ontem foi domingo e faz tempo que não vou a uma. Eu já tinha desistido de igreja, mas ontem a ideia veio repentinamente. E é assim que Deus fala comigo.
Já tive outras experiências dessa forma que é a minha relação com Ele.

Hoje cedo fui trabalhar normalmente, e sim, mais uma vez eu senti algo dentro de mim, e eu fiz algo que não faço normalmente. Falei com Deus. As palavras saíram como seu eu estivesse falando com ele ali do meu lado, enquanto eu ia para a empresa andando. Eu simplesmente agradeci a ele. Eu o agradeci pelo momento, pelo emprego, pela oportunidade de acordar, e comentei que, sim, eu só tinha a agradecer a Ele. Agradecer por não ter o que pedir. E eu não peço nada porque eu sei que Ele está no controle. Eu o agradeci por ele estar sempre cuidando da minha irmã quando enquanto ela vai para São Paulo de trem estudar na lapa toda sexta-feira, pela segurança com guia os meus pais nas viagens que eles fazem. E a alegria desse agradecimento é espontânea. Não preciso de mais provas do que essas experiências para crer Nele.

Então, já na minha mesa de trabalho começando as minhas atividades, eu lembrei de uns folhetos com mensagens que minha amiga Lu me deu quando ela trabalhava comigo. As mensagens são psicografadas por Francisco Xavier, e eu tinha o costume de todo dia tirar uma aleatoriamente para ler. E hoje, depois de muito tempo sem ler elas, eu quis tirar uma só por tirar.

Confia Sempre
Não percas a tua fé entre as sombras do mundo.
Ainda que os teus pés estejam sangrando, segue para a frente, erguendo-a por luz celeste, acima de ti mesmo.
Crê e batalha.
Esforça-te no bem e espera com paciência.
Tudo passa e tudo se renova na Terra, mas o que vem do céu permanecerá.
De todos os infelizes, os mais desditosos são os que perderam a confiança em Deus e em si mesmos, porque o maior infortúnio é sofrer a privação da fé e prosseguir vivendo.
Eleva, pois, o teu olhar e caminha.
Luta e serve.
Aprende e adianta-te.
Brilha a alvorada além da noite.
Hoje é possível que a tempestade te amarfanhe o coração e te atormente o ideal, aguilhoando-te com aflição ou ameaçando-te com a morte...
Não te esqueças, porém, de que amanhã será outro dia

Autor: Meimei
Psicografia de Francisco Cândido Xavier

Logo após, ao retornar às minhas atividades, minha chefe chegou para conversar comigo. Precisaram reduzir o quadro e eu estava na lista.
Não me abalei, não chorei, não fiquei surpreso.
Conversamos super bem, sem querer eu tirei um peso das costas dela, e mais uma vez acabei sendo o psicólogo quando quem precisava era eu.
De certa forma eu estava aliviado com a situação. Eu sabia que cedo ou tarde chegaria esse momento pelo fato de como as coisas estavam acontecendo. Eu já tinha grandes planos para essa demissão. Porém nem tudo poderia acontecer como eu planejava e uma certa pontinha do sentimento de que “fudeu” estava beirando minha consciência.

Fomos ao RH dar continuação ao procedimento da minha demissão, e pegamos o RH de surpresa. Nenhum dos funcionários estavam de acordo com a decisão e começaram todos a correr atrás de algo pra mim. Então surgiu a oportunidade de trabalhar no setor de transportes corporativo da empresa. Puro escritório e papelada. Tudo novo pra mim. Fiz uma entrevista com o gerente do setor, e ele gostou de mim. Me disseram que o setor está em constante crescimento e que haverá oportunidades futuramente. E é isso… passei. Novos ares, novo ambiente de trabalho, nova saúde mental, novos colegas, e muito aprendizado pela frente.

Deus sabe o que faz.